Câmara promove no dia 18 audiência pública sobre pancadões e paredões

Em fevereiro, o vereador Eduardo Barreto se posicionou contrariamente ao uso de som no volume máximo nos veículos. Agora, a questão em debate está em torno dos pancadões realizados, em especial, na periferia da cidade. Segundo ele, ambos causam enormes danos ao município.

Diante deste quadro, a Câmara Municipal promove no próximo dia 18 uma audiência pública para discutir os temas e ações para minimizar os efeitos danosos ao município com estas práticas. Barreto entende que os pancadões e o uso irregular dos aparelhos sonoros não trazem qualquer benefício à população. A lei estadual n.º 16.049 / 2015 proíbe o uso destes acessórios.

“Alguns desses bailes, além de tirar o sossego da maioria dos moradores, também têm sido, na sua maioria, local de uso indiscriminado de drogas, ato libidinosos e vários outros crimes. Devemos discutir com a sociedade, uma saída para esse resolver este problema”, explicou o vereador Eduardo Barreto.

No entanto, apesar de destacar os malefícios que podem trazer, o vereador apontou a necessidade de ofertar aos jovens locais de lazer e entretenimento para que possam usufruir.

“Temos de encontrar locais apropriados para tais eventos, onde vias não sejam obstruídas, locais com isolamento acústico, e que tenham maior fiscalização e policiamento. O guarulhense vem sofrendo com esse problema, sabemos que os jovens têm poucas opções de lazer na periferia, mas também não podemos deixar que o sossego do povo seja ferido”, concluiu.

Reportagem: Antônio Boaventura

[email protected]

Foto: Ivanildo Porto