Não foi tarefa das mais fáceis, mas a bancada governista deixou o plenário da Câmara Municipal na madrugada desta sexta-feira (07) comemorando a aprovação da reestruturação administrativa da Prefeitura e a criação de 1.169 cargos comissionados a serem distribuídos dentro da estrutura. Os trabalhos foram encerrados ás 03h38.

Além da persistência demonstrada na defesa de interesses de oposicionistas e integrantes da situação, a sessão parlamentar desta quinta-feira (06), que teve início ás 14h e encerramento ás 03h38 desta sexta-feira (07), colocou a prova à paciência e a capacidade psicológica dos parlamentares e daqueles que acompanhavam cada detalhe nas galerias da Casa de Leis.

Dispostos a dificultar o processo de aprovação das propostas elaboradas pelo prefeito Guti (SB), vereadores do PT, atendendo a uma determinação da sigla, utilizaram todos os artifícios regimentais possíveis para impedir a votação. Os petistas, além de justificar os impedimentos, apresentaram inúmeras emendas em ambos os projetos.

Para entrar em vigor, as propostas precisam ser sancionadas pelo prefeito Guti. Segundo informações obtidas pelo Hoje, os 1.169 cargos aprovados para ocupação na administração serão publicados até a próxima terça-feira (12). De acordo com o projeto apresentado, está provisionado para este mês o montante aproximado de R$ 60 milhões para custear os salários dos cargos aprovados pelo Legislativo.

Este processo de reestruturação prevê a ocupação de 435 cargos com salário de R$ 3 310,00, outros 435 com remuneração de R$ 4 070,00, 220 com vencimentos de R$ 5 434,20 e 79 vagas com renda mensal bruta de R$ 9 056,12. O custo para o triênio – 2017, 2018 e 2019 -, é de quase R$ 214 milhões.

Reportagem: Antônio Boaventura

antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br

Foto: Ivanildo Porto

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here