A cidade registrou uma queda de 14% nos casos de óbitos no trânsito, caindo de 35 durante o primeiro semestre de 2016, para 30 no mesmo período de 2017. Os dados são do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito – programa do Governo do Estado de São Paulo que possui como o objetivo reduzir pela metade o número de óbitos no trânsito até 2020.

O movimento registrou uma queda de 4,8% nas fatalidades em decorrência de acidentes em todo o Estado, no primeiro trimestre de 2017. Os dados reforçam a tendência de redução já verificada durante todo o ano de 2016, quando foi registrada queda de 5,6% na comparação com 2015. Guarulhos registrou queda de 14% no caso de óbitos no trânsito, caindo de 35 casos no primeiro trimestre de 2016 para 30 no mesmo período de 2017.

“Com apoio dos municípios e também do Detran-SP, Artesp, DER, Polícia Militar e parceiros do setor privado, seguimos firmes no combate à violência no trânsito”, afirma o governador Geraldo Alckmin. “Os índices apontam para uma importante redução. Foram 64 vidas salvas neste primeiro trimestre, prova de que estamos no rumo certo.”

Segundo o Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo), foram registrados 1.297 óbitos causados por acidentes de trânsito no primeiro trimestre. No mesmo período do ano anterior, foram 1.361 vítimas fatais.

A análise das ocorrências que geraram óbitos também aponta para redução da gravidade dos acidentes. Neste ano, a média de óbitos por acidente com vítima fatal foi 4,3% menor. “Uma das frentes de trabalho é a conscientização por uma condução mais segura. Incentivamos atitudes responsáveis como o uso do cinto de segurança, por exemplo, que literalmente salva vidas em uma colisão”, explica a coordenadora do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, Silvia Lisboa.

Homens e jovens ainda lideram as estatísticas. Entre as vítimas, 79,9% são do sexo masculino e 26,1% têm idade entre 18 e 29 anos. Já os tipos de acidente que mais geram óbitos são colisões (37,8%) e atropelamentos (29,5%). As estatísticas do Infosiga-SP também mostram que a maior parte dos acidentes fatais ocorre durante a noite e madrugada (52,9%) e que as principais vítimas são os condutores (48,7%). Quando analisados os tipos de veículo envolvidos em acidentes fatais, as motocicletas representam 34% do total, seguidos por automóveis (21,3%).

Em relação aos acidentes com vítimas, foram registradas 15.035 ocorrências em março de 2017, o que representa redução de 9,9% em relação ao mesmo período do ano anterior, com 16.696 ocorrências. Em relação ao primeiro trimestre, a redução foi de 6,1%, de 47.374 em 2016 para 44.484 este ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here