Prefeitura não efetua repasse e 48 crianças autistas estão sem atendimento em entidade

Sem o repasse há quatro meses por parte da Prefeitura de Guarulhos ao Centro de Inclusão e Apoio ao Autista de Guarulhos (Ciaag), 48 crianças autistas estão sem atendimento pedagógico, A entidade não tem fins lucrativos e está localizada na rua Doutor José Maurício de Oliveira, no Gopoúva. Com a falta da verba, o centro passa por grandes dificuldades, já tendo demitido seis funcionários e está com o aluguel atrasado.

O CIAAG começou as atividades em setembro de 2010, e atualmente é o único centro que atende crianças autistas no município. O convênio com a administração municipal teve inicio em 2015, e além do atendimento a 48 crianças, existe uma fila de espera com 60 pessoas.

Com o atraso no repasse, os dois projetos do centro estão parados. O primeiro, Cuidando de quem Cuida, é desenvolvido com as mães das crianças, por meio de oficinas temáticas, como culinária, artesanato, massagem e zumba. Já o segundo, Viver e Conviver, é o projeto das crianças autistas, contanto com apoio pedagógico, atividades da vida diária, como higiene pessoal, aprender a comer sozinho, além de aulas de Educação Física e música.

Segundo a pedagoga e presidente do Ciaag, Alexandra Oliveira Oniki, o valor mensal dos dois projetos é de R$ 18,6 mil, além dos outros R$ 6,4 mil, que a instituição consegue arrecadar em eventos. “A gente já tentou todas as possibilidade de diálogo, inclusive tive quatro reuniões na Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social, mas até o momento, continuamos sem repasse, e os quatros funcionários que ficaram, estão com salários atrasados desde fevereiro”, revelou Alexandra.

Em nota, a Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social, informou que o município não teve a possibilidade de financiar o projeto de forma imediata. “Sem dotações orçamentárias para a celebração de convênios, a instituição buscou apoio junto à Câmara Municipal e os legisladores aportaram recursos das emendas parlamentares. Entretanto, este mecanismo necessitava de suplementação para que possibilitasse sua utilização, já que tecnicamente não existia no orçamento público. A suplementação está sendo finalizada para publicação no Diário Oficial. A secretaria esclarece ainda que o secretário de Desenvolvimento e Assistência Social, Arão dos Santos Silva, já participou de várias reuniões com a instituição desde que assumiu”, afirmou em nota.

Reportagem: Ulisses Carvalho
[email protected]

Foto: Ivanildo Porto