Share
Guti retorna à ACE, faz balanço da gestão e ouve empresários

Guti retorna à ACE, faz balanço da gestão e ouve empresários

Prefeito foi recebido pelo presidente William Paneque e por ex-presidentes da entidade

O prefeito Guti visitou a Associação Comercial e Empresarial de Guarulhos na manhã desta terça-feira, 09/05, para apresentar o balanço dos primeiros 100 dias de sua gestão à frente da cidade.

Ele foi recepcionado pelo presidente da entidade, William Paneque, por membros da diretoria executiva e pelos ex-presidentes Decio Pompêo, Anunciato Thomeo, Antonio Veronezi, Wilson Lourenço e Jorge Taiar, atual secretário de Desenvolvimento Urbano do município. Além dos dirigentes, associados da ACE-Guarulhos também participaram da reunião.

Durante o encontro, o prefeito comentou as ações que realizou desde janeiro, mas, também falou sobre os planos para o futuro. Para Paneque, Guti prestou um grande serviço ao conversar abertamente com a classe empresarial. “Entregamos um termo de compromisso com dez reivindicações para o prefeito, quando ele ainda era candidato. Destes dez itens, um já foi implementado, que é o Via Rápida Empresa, iniciativa que permite a abertura de um empreendimento em 48 horas”, pontuou.

“Outra demanda que está em curso é a reformulação da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. O texto foi arquivado no final do ano passado. O prefeito se comprometeu a revê-lo até o fim de 2017. São questões do nosso setor que levamos à administração pública, pois o que nos une é o bem comum”, continuou o dirigente.

Guti disse que quando assumiu a Prefeitura de Guarulhos, acreditava que a dívida do município era de R$ 4,4 bilhões. “No entanto, a cidade deve R$ 7,4 bilhões, o que corresponde a dois orçamentos anuais do município”.

Água e esgoto
De acordo com o prefeito, deste montante, R$ 2,9 bilhões são referentes ao débito que o Serviço Autônomo de Água e Esgoto tem com a Sabesp. “A cidade ficou dois anos sem pagar o que devia. Em janeiro, acertamos um terço da dívida. Desta forma, ela não vai aumentar. Com renegociação, também conseguimos a Certidão Negativa de Débitos, possibilitando que Guarulhos pegue empréstimos para realizar investimentos”.

Ainda em relação ao Saae, Guti salientou que 65% do território guarulhense está livre da “sensação” de rodízio de água, pois a Prefeitura tem feito manobras para atender a maior parte da população. Segundo ele, até o fim do seu mandato, o atendimento será ampliado para 100% das moradias da cidade. Sobre o esgoto, Guti afirmou que 8% serão tratados até o final do ano.

Privatização e infraestrutura

O prefeito também respondeu a perguntas de associados presentes na reunião. Um deles questionou Guti sobre uma possível privatização de autarquias como o Saae e a Proguaru. “Não sou contra [a privatização], mas é necessário um estudo. No caso do Saae, temos conseguido pagar os débitos rapidamente. Não creio que seja interessante privatizá-la. A Proguaru é a nossa autarquia com maiores problemas financeiros. Tem um débito de R$ 450 milhões. Do jeito que está, a iniciativa privada não iria se interessar por sua administração. De qualquer forma, eu prefiro recuperá-las e deixá-las sob a administração da Prefeitura”, argumentou.

Guti também comentou que precisa das empresas para realizar obras de infraestrutura, com o objetivo de deixar a cidade mais atrativa para investidores externos. “Guarulhos expeliu empreendedores nos últimos anos. Não é segredo para ninguém que não temos recursos para realizar grandes investimentos. Por isso, peço que os empresários se unam para nos ajudar. Há 420 ruas sem asfalto no município. Com a união do empresariado, o problema pode ser resolvido de uma maneira rápida e barata. Talvez saia mais em conta investir nisto do que trocar o eixo de um caminhão quebrado. A Prefeitura, no caso, entraria com a mão de obra para realizar o serviço necessário”, finalizou.

Deixe seu Comentário