Câmara recebe em junho evento solene em homenagem ao 1º Batalhão Suez

A Câmara Municipal recebe no dia 19 do próximo mês o evento solene que presta homenagens aos contingentes do Exército Brasileiro que integraram o 1º Batalhão Suez. Eles participaram da Força de Paz da Organização das Nações Unidas (ONU) durante a “Crise de Suez”, em 1956. O último encontro entre eles ocorreu no dia 16 deste mês no Legislativo de São Paulo.

Naquela época, pouco mais de 6 mil brasileiros estiveram na região do Canal de Suez e na linha de Armistíci, entre Israel e Egito. Integrante do 1º Batalhão de Suez, Valter de Vargas revelou que esteve em 1967 na área do conflito, e viveu a Guerra dos Seis Dias do Estado de Israel. O evento em homenagem aos integrantes é realizado de forma mensal em locais diversos.

“Nós costumamos nos encontrar sempre uma vez por mês e somos da Associação da Força de Paz da ONU. Participei em 1967 da Guerra dos Seis Dias (que colocou Israel contra países como Egito, Jordânia e Síria). Cheguei a Suez no ano de 1957 no 1º Contingente do Batalhão Suez”, contou Vargas.
Além das homenagens, o evento também tem o propósito de valorizar as boas práticas sociais com a condecoração oferecida pela ONU. No último encontro, Giordano Alexandre, presidente da Associação Brasileira das Empresas de Coleta, Transporte, Reciclagem e Tratamento de Resíduos (Abratres), foi o condecorado pelo trabalho de preservação do meio ambiente que realiza.

“Das boas práticas nasceu a medalha da ONU, que presenteia as empresas que optam pelas boas práticas. E, por respeitar este conceito em relação ao trabalho que realizamos pelo meio ambiente fui condecorado”, explicou Giordano Alexandre.

Batalhão Suez

Foram enviados 20 contingentes do Exército Brasileiro ao Oriente Médio como parte das Forças de Paz da ONU no conflito existente entre o Estado de Israel, o Egito, e seus vizinhos árabes a partir de 1956. Criado por decreto do Congresso Nacional do Brasil em novembro de 1956 e foi parte da Força de Emergência das Nações Unidas (UNEF I), em operação no Egito, ao longo do Canal de Suez, durante aquele conflito e nos anos posteriores.