Corinthians-Guarulhos volta a treinar e já pensa no Paulista

Depois de conquistar a vaga para a Superliga 2017/2018, a equipe do Corinthians-Guarulhos desembarcou nesta segunda-feira, 14, no Aeroporto de Guarulhos. Os atletas voltam aos treinos nesta terça-feira, 15, visando a estreia no Campeonato Paulista que será na próxima sexta-feira, 18, às 20h contra o CLIMED/Atibaia, em Atibaia.

O líbero Serginho, o central Sidão, o oposto Rivaldo e o técnico Alexandre Stanzioni, além do vice-prefeito de Guarulhos, Alexandre Zeitune, conversaram com a imprensa sobre o principal objetivo da equipe nesta temporada, a vaga na elite do vôlei nacional. “Fizemos um planejamento muito grande para conquistar essa vaga na Superliga que era muito importante para o projeto. Tivemos pouco tempo de preparação para chegar na Taça Ouro, com um grupo novo, em um ginásio novo que ainda passa por reformas, até atingir um padrão de jogo, um amadurecimento. Tivemos que unir tudo isso, colocar em uma caixinha em busca do nosso principal objetivo da temporada. A partir de hoje é um outro planejamento, já pensando no campeonato paulista e na superliga. Agora é um processo mais difícil. Conquistamos a vaga e agora temos de nos manter nela”, analisou o técnico Alexandre Stanzioni.

O líbero Serginho, um dos idealizadores do projeto ao lado do treinador alvinegro, acredita que a partir de agora, com a conquista da Taça Ouro, o time chegará de outra maneira no estadual. “Temos ainda dois jogadores que estão na seleção SUB 23 (o oposto Gabriel e o ponteiro Fábio), com o Sidão ainda de fora, ele é uma peça fundamental no nosso time, uma peça muito pesada. A gente sabe que a nossa equipe com esses três jogadores será uma outra equipe. Esse é só o começo da história. Agora vem o campeonato paulista e isso nos dá muita motivação, nos dá mais confiança para a gente seguir sabendo que vamos forte e se deixar a gente chegar podemos beliscar o paulista também”, disse animado.

Apesar da felicidade com a vaga na Superliga 2017/2018, Serginho fez questão de ressaltar a tristeza em ver duas grandes equipes fora da elite do vôlei. “Fico muito triste de ver times como Botafogo e Castro fora da Superliga, eu como atleta de voleibol, como alguém que quer o melhor para o voleibol, é muito triste, como se nós ficássemos de fora também seria. Eles têm grandes jogadores, medalhistas olímpicos, com estruturas boas e ficar de fora não é bom para o voleibol.

Não é por que o Corinthians-Guarulhos entrou na Superliga que tudo bem, temos que pensar no voleibol como um todo. Queremos uma superliga forte e equilibrada. Graças a Deus estamos nela e só tenho de agradecer a confiança de todos que estão envolvidos no projeto. Que a CBV reveja isso para que o nosso vôlei fique mais forte, o campeonato mais competitivo”, alertou.

- PUBLICIDADE -