Mãe de jovem que manteve avó de refém, diz que filho não tomava medicamentos de forma correta

A mãe do jovem de 28 anos, que entre a noite desta segunda-feira (28) e madrugada desta terça-feira (29), manteve a avó refém com uma faca de cozinha na Vila Rio de Janeiro, revelou ao HOJE, que não foi a primeira que o filho teve um surto, e que não cumpria com a foram adequada de manter o tratamento. ” Ele teve um surto e encontrou uma chance de provocar sua própria, já que ele mesmo dizia que não tinha coragem de se matar. Ele também não tomava os medicamentos de forma correta e isso fazia com que perdesse o controle”, declarou Sueli.

O jovem que chegou a cursar jornalismo, sofre de esquizofrenia, segundo familiares, e além de não ser a primeira vez que teve este tipo de surto, tinha vontade de provocar a própria morte, segundo a mãe do rapaz, Sueli Francisco.

Após a intervenção e negociação do Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE), o jovem teria sido atingido por dois tiros de borracha, e com ferimentos leves, foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do Jardim Paulista, segundo informações da PM.

O caso começou por volta das 20h30 desta segunda-feira (28), quando o rapaz se trancou dentro da residência com o avó, exigindo que chamassem a polícia. A PM foi acionada, e minutos depois chegou 30 homens do GATE, onde cinco revezavam nas negociações. A ocorrência terminou por volta das 3h55 desta terça-feira (29), e o caso foi registrado no 2° DP.