Após fechamento do Parque Ecológico, Guarulhos deverá receber novas vacinas contra a febre amarela

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS (SP), 31.01.2017 - Frasco de vacina contra a febre amarela. Foto: Lucas Lacaz Ruiz/Folhapress

Com a morte de um macaco infectado por febre amarela no Parque Ecológico do Tietê (PET), zona leste da capital, o local foi fechado e é o primeiro parque fora da zona norte a ser interditado.
O parque margeia as rodovias que dão acesso a Guarulhos. Com isso, a cidade deverá receber novas doses da vacina.
Nos próximos dias a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo receberá do Ministério da Saúde 2,8 milhões novas doses da vacina contra a doença, o que possibilitará reforçar a imunização nas áreas indicadas na capital paulista, além de expandir a vacinação para todas as cidades das regiões do Alto Tietê e Osasco, entre os meses de novembro e dezembro.

Segundo a Secretaria da Saúde de Guarulhos, o governo estadual convocou uma reunião para esta segunda-feira (13), com o objetivo de discutir novas estratégias relacionadas à febre amarela, como quantidade de doses distribuídas e novos bairros para a realização da vacina.

O fechamento do parque é preventivo. Um macaco oriundo de Cajamar foi levado ao centro de recuperação de animais silvestres. Ele havia sido eletrocutado.
Amostras analisadas pelo Instituto Adolfo Lutz deram positivo para febre amarela. Ainda não é possível determinar o local onde o animal foi infectado.
O governo do estado projeta a reabertura dos parques estaduais que foram fechados para janeiro de 2018.