Com falta de pagamento, UPA São João e PA Paraíso atendem apenas casos de emergência

Com a falta de pagamento salarial, os funcionários de duas unidades de saúde, Pronto Atendimento (PA) Paraíso, e Unidade de Pronto Atendimento (UPA) São João, atendem apenas casos de emergência. A primeira a realizar trabalhos com porta restrita foi o PA Paraíso, que desde a última sexta-feira (10), os funcionários optaram por trabalhar dessa forma, enquanto a situação não é resolvida.

“Tenho que pagar a prestação de meu carro que já está vencida”, afirmou um funcionário da unidade do Paraíso que preferiu não se identificar. Além destes problemas, a unidade do Paraíso atualmente parou de realizar exames de raio-x, e segundo a Secretaria de Saúde, a mudança é provisória, por um motivo de regularização de insumos, o que afeta diversos usuários da região.

Outro detalhe será a reforma da unidade, prevista para ocorrer durante o próximo mês, lembrando que a unidade atende atualmente 12.500 pacientes por mês, e com o fechamento provisório para reformas, os usuários seriam remanejados para outras unidades como PA Paraventi, UPA Paulista e Hospital Municipal de Urgências (HMU).
Na última sexta-feira (10), a Saúde afirmou estar trabalhando para resolver essa questão o mais rápido possível. ” O atendimento no PA Paraíso não foi totalmente paralisado. A unidade está trabalhando com porta restrita, ou seja, está atendendo somente os casos de urgência e emergência”.