Açougueiros afirmam que carne servida na rede municipal é acém e não patinho

Diante da denúncia apresentada por professores da rede municipal de ensino, na última quinta-feira (23), sobre a qualidade da carne servida aos alunos na merenda, o HOJE visitou açougues da cidade e constatou, a partir de imagens recebidas, que o tipo de carne comprada pela prefeitura não condiz com o tipo de produto que consta em contrato.

Na ocasião, a administração municipal informou que o fornecedor disponibiliza para a rede municipal carnes do tipo patinho moído, patinho cubos/iscas e paleta em cubos. Ela também reforça que, de acordo com o contrato, a carne deve ter um percentual máximo de 10% de gordura, em caso de inconformidade são adotadas as devidas providências contra qualquer possível irregularidade.

No entanto, ao visitar os estabelecimentos, especialistas afirmaram que o tipo de carne apresentada pelas imagens tinha características aproximadas do tipo acém (retalhado). Eles ressaltaram que teor de gordura do modelo demonstrado está muito acima do verificado na carne tipo patinho.
“Este tipo de carne não é patinho. Tem muita gordura, coisa que o patinho não tem. Esse modelo, você pode conferir, está mais para acém. E digo mais, um acém retalhado”, disse um açougueiro que pediu para não ter o seu nome citado na reportagem.

O valor médio encontrado do patinho no município é de R$ 18,90 o quilo. E do acém, R$ 14 o quilo. Por problemas relacionados à qualidade da carne fornecida, a gestão Guti substituiu a BW Foods Brasil Comercial pela Prime Refeições e Serviços Eirelli. O contrato com esta empresa teve início no último dia 7 e se encerra em maio do próximo ano pelo custo de R$ 7.469.100,00.

Antônio Boaventura
[email protected]guarulhoshoje.com.br