Diante da escassez de alguns tipos de medicamentos na rede municipal de saúde, o prefeito Guti (PSB) prometeu trabalhar mo próximo ano em busca de uma solução para este problema. No entanto, o chefe do Poder Executivo apontou a dívida de R$ 80 milhões deixados pela administração anterior como principal motivo para a falta de abastecimento.
“Ainda temos problemas com medicamentos e nós vamos focar nisso no ano que vem. Herdamos uma dívida de mais de R$ 80 milhões em remédios e insumos para que o abastecimento seja regularizado”, explicou o prefeito Guti.

Apesar do quadro crítico em relação ao abastecimento de medicamentos na rede pública de saúde, Guti ressalta que sua gestão fez investimentos de R$ 1 bilhão na área. Ele também revelou que esta quantia foi direcionada para solucionar deficiências no atendimento de urgência e emergência.
“Estamos fazendo todos os esforços na área da saúde. Mesmo com problema financeiro, esse ano nós investimos muito mais do que investiram no ano passado. Já passamos do montante de R$ 1 bilhão. Isso aconteceu por que fomos ousado e corajoso para resolver os problemas da urgência e emergência”, concluiu.

A principal queixa neste momento está relacionada à falta de insumos para tratamento da diabetes. Nas unidades de saúde, pacientes não encontram as tiras de testes para medir o nível de glicemia no sangue.

Antônio Boaventura
antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br
Foto: Ivanildo Porto

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here