O fundo de investimento árabe Mubadala e a operadora francesa Vinci estão próximos de fechar a compra do controle da concessionária de infraestrutura Invepar, que tem entre os seus ativos o GRU Airport – Aeroporto Internacional de São Paulo, de Cumbica.
Os investidores têm exclusividade desde o final de 2017, quando o Mubadala fez um empréstimo-ponte de R$ 440 milhões à Invepar, seguido de uma compra de R$ 650 milhões em debêntures. Nas discussões atuais, a Invepar é avaliada em R$ 5 bilhões.

No final do ano passado, o grupo árabe Mubadala apresentou uma proposta para efetuar a compra de 50% da empresa de infraestrutura Invepar. Além da compra, os árabes pretendem também com a proposta, adquirir participação nos fundos de pensão da Petros (dos funcionários da Petrobras); Previ (dos funcionários do Banco do Brasil) e Funcef ( da Caixa Econômica Federal), onde cada um deles detém 25% da Invepar.

A Mubadala possui sede na cidade de Abdhu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, além da presença em 30 países, o grupo atua nas áreas aeroespacial, tecnologia da informação e comunicação, semicondutores, metais e mineração e energia renovável. São 68 mil funcionários espalhados pelo mundo, e um patrimônio de US$ 62,1 bilhões.
O consórcio da Invepar foi o vencedor da administração do Aeroporto Internacional de Guarulhos, ganhando a concessão do aeroporto pelo período de 20 anos em 2012, após a oferta de R$ 16,2 bilhões, que corresponde a uma fatia de 51% de Cumbica, já que os outros 49% são da Infraero.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here