A Polícia Civil prendeu 47 suspeitos de pornografia infantil em 30 cidades de São Paulo, incluindo em Guarulhos, onde um homem de 53 foi preso em flagrante. Na casa do suspeito foram encontrados dois computadores, 17 HDs, várias bonecas e um cômodo fechado da residência era utilizado somente para guardar roupas de crianças. O homem foi levado preso pela Polícia Civil para o Departamento de e Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP).

A operação foi dividida em duas, sendo a primeira batizada de operação Harpócrates, pela Polícia Civil da Seccional da região de Taboão da Serra, que terminou com a detenção de 35 pessoas e mandados de busca e apreensão realizados em 21 cidades da Grande São Paulo e Capital, com o objetivo de combater a pedofilia. A segunda operação foi dos policiais do DHPP, batizada de Guardiões da Infância, cumpriu 24 mandados e houve a prisão de 12 pessoas.

A investigação do DHPP começou em dezembro do ano passado pela quarta Delegacia de Repressão à Pedofilia, da Divisão de Proteção à Pessoa do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). Mais de 100 policiais do departamento especializado cumpriram os mandados.
Nas residências dos investigados, os agentes apreenderam diversos objetos utilizados na prática dos crimes, como 22 CPUs, 15 notebooks, 31 HDs, 10 celulares, 34 pendrives, um videogame, dois roteadores, 68 CDs, entre outros. Na casa de um deles, foram encontradas bonecas e roupas infantis.

Já a Seccional de Taboão da Serra, contou com uma equipe de 250 agentes do Departamento de Polícia Judiciária da Macro São Paulo (Demacro), que realizaram a atuação em campo após seis meses de um trabalho de inteligência, iniciado a partir de uma denúncia anônima, que levantou 49 alvos em diferentes municípios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here