O HOJE tentou ouvir Zeitune, integrante do elo nacional do partido, por telefone, mas ele não atendeu as ligações. A REDE divulgou nota no início da noite com o seguinte teor:
“A Rede Sustentabilidade vem por meio desta nota relatar que o vice-prefeito Alexandre Zeitune, vem sofrendo perseguição política desde sua saída da SECEL – Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer.

Diante da abertura de uma Comissão Especial de Inquérito pela Câmara Municipal nesta quinta-feira, 22, informa que apoia todas as investigações e acredita que o Legislativo cumprirá seu papel na apuração das denúncias, pois Zeitune irá fazer todos os esclarecimentos por não ter nada a temer”.
Mais cedo, o partido havia divulgado que Zeitune lavrou boletim de ocorrência contra o prefeito Guti no último dia 21 por ameaça.

Dez sindicâncias apuram período de vice na Secel, afirma governo

Por meio de nota, a Prefeitura de Guarulhos informou que, atualmente, dez sindicâncias foram abertas para apurar denúncias que envolvem o período em que Zeitune esteve na Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secel) e que, cinco delas, apuram supostas irregularidades “consideradas graves”. Veja a íntegra da nota:

“Diante da abertura de uma Comissão Especial de Inquérito pela Câmara Municipal nesta quinta-feira, 22, para apurar denúncias contra Alexandre Zeitune, vice-prefeito e ex-secretário de Educação, Cultura, Esportes e Lazer, a Prefeitura de Guarulhos informa que apoia todas as investigações e que o Legislativo cumpre seu papel de apurar os atos cometidos pelos agentes públicos. A administração municipal reitera ainda que é contra qualquer tipo de ilicitude e que colocará à disposição todas as informações necessárias para os andamentos dos trabalhos de investigação.

Alexandre Zeitune foi exonerado do cargo de secretário em 29 de setembro de 2017 e desde então não exerce qualquer função na Prefeitura de Guarulhos. A Controladoria Geral do Município informa que 10 sindicâncias foram abertas para apurar denúncias que envolvem o período em que Zeitune esteve à frente da pasta. Destas, cinco apuram irregularidades que podem ser consideradas graves. Há ainda 12 processos em análise para instauração”.

Antônio Boaventura
antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br
Foto: Ivanildo Porto

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here