Guarulhenses reclamam de rodízio de água que permanece em mais de 30 bairros da cidade

O rodízio de água continua afetando a vida de muitos guarulhenses que reclamam da situação ao Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), como é o caso dos moradores da rua Nídia, região do Parque Alvorada, que durante a semana passada sofreu com a falta de água, já que o rodízio que seria um dia sim outro não, acabou não ocorrendo, e moradores alegam que a água chegou a ficar por apenas duas horas durante o dia.

O Saae, em reposta ao HOJE, revelou que a situação ocorreu após um problema pontual no sistema, além de afirmar tudo se normalizou neste final de semana. Ao todo, 35 bairros de acordo com o Saae, sofrem com o esquema de rodízio, que é diferenciado em algumas regiões que tem esquema de 16 horas com água e oito sem, além de bairros com 18 horas com água e 30 sem e em Cumbica existe uma exceção, pois como é um local que a empresa recebe água da Sabesp, o abastecimento ocorre o dia todo, do contrário o fornecimento em toda a cidade poderia ser prejudicado.

A região do Pimentas, o esquema aplicado de acordo com a empresa é de 12 horas com água e 12 horas sem, porém, o Saae alega que durante períodos de calor, quando existe um maior consumo de água, os números do rodízio podem variar, já que manutenções preventivas e imprevistas também podem modificar o período sem água, alegou a autarquia.

Assim que a nova gestão tomou posse em janeiro do ano passado, a nova administração do Saae realizou um acordo com a Sabesp para que a empresa liberasse mais água para a cidade, porém, o rodízio continua em Guarulhos, pois o município não tem capacidade instalada o suficiente para receber mais água da Sabesp, o que poderia diminuir ou acabar com o rodízio. “Isso ocorre, pois ao longo das últimas décadas não foram feitos os investimentos necessários na rede adutora”, afirmou o Saae.

Confira o esquema de rodízio atualmente na cidade de acordo com informações do Saae:

As regiões com esquema de 16 horas com água por oito horas sem são Ponte Grande, Porto da Igreja, Várzea do Palácio, Itapegica, Vila Augusta, Centro, Macedo, Vila Fátima, Parque Cecap, Vila Barros, Monte Carmelo, Bom Clima, Jardim Paraventi, Jardim Maia, Gopoúva, Jardim Tranquilidade, Jardim Vila Galvão, Vila Galvão, Torres Tibagy, Picanço, Vila Rio de Janeiro, Cocaia, Bela Vista, Sítio dos Morros, Cabuçu e Taboão.

Já o esquema de 18 horas com água por 30 horas sem é observado nos bairros Bananal, Invernada, Tanque Grande, Jardim Fortaleza, Jardim São João, Lavras, Jardim Presidente Dutra e Bonsucesso.

Saae está negociando com a Sabesp a diminuição da dívida

O valor pago da dívida desde que a nova gestão assumiu não foi revelado ao HOJE, porém, a autarquia afirmou que está negociando com a Sabesp para reduzir o valor da dívida. Atualmente Guarulhos recebe 3.502 litros de água por segundo, segundo o Saae.

Sem uma definição quanto ao fim do rodízio, a empresa alega que diminuiu o tempo dos moradores sem água em toda a cidade. “O rodízio de água sempre existiu em Guarulhos. Mas, conforme citado anteriormente, a partir de janeiro de 2017 a sensação de rodízio diminuiu em toda a cidade”.

Reportagem: Ulisses Carvalho
[email protected]
Foto: Ivanildo Porto