O conselho de ética da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) revelou nesta terça-feira (3) que não existe a possibilidade, neste momento, de haver qualquer investigação relacionada ao deputado Professor Auriel (PT), acusado de estuprar a própria cunhada de 15 anos, conforme boletim de ocorrência lavrado na Delegacia da Mulher de Guarulhos, na quinta-feira (29).

Em relação ao episódio, o Legislativo estadual ressalta que o assunto está sendo acompanhado pelas autoridades competentes, neste caso a Polícia Civil. E que para existir, de fato, uma investigação realizada pelos parlamentares, é necessário à existência de uma denúncia formal contra o parlamentar, que representa o município de Guarulhos.

O HOJE tentou contatar, por telefone, parlamentar, mas as ligações não foram atendidas. Ele foi eleito em 2014 com 62.009 votos para ocupar uma das 94 cadeiras da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp).

1 COMENTÁRIO

  1. Imagino que um homem com as qualidades do professor Auriel, não chegaria a cometer um ato tão brutal como está sendo denunciado com relação a cunhada. Conheço ele e os familiares e até onde tenho conhecimento da conduta do professor Auriel, o mesmo não faria isso, pois, estria cometendo um crime contra ele próprio a cunhada e decepcionando todas as pessoas que nele confiou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here