Sistema Zona Azul continua sem prazo para retomada do serviço na cidade

Interrompido no final do mês de março, o serviço de estacionamento rotativo, conhecido como Zona Azul, não tem data definida para que possa retomar a sua prestação. É o que revelou Giuliano Locanto, secretário de Transportes e Trânsito (STT), nesta segunda-feira (11), durante a audiência pública da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

A Zona Azul foi criada em 1977 durante o governo do ex-prefeito Néfi Tales. Tinha como objetivo aumentar a oferta de vagas para veículos em vias com alta demanda. A cidade conta com quase 70 pontos e aproximadamente 40 locais de vendas, além do aplicativo Mobilicidade.

Nos equipamentos, a antiga administradora do sistema solicitava aos usuários que possui créditos, estes adquiridos por meio do aplicativo, entrarem em contato com a empresa para que possa viabilizar o ressarcimento dos valores. O HOJE entrou em contato com a Serttel, por telefone, para comentar o assunto, mas ninguém falou a respeito.

Locanto disse que um novo estudo para esta prestação de serviço está sendo elaborada para atender as necessidades do trânsito local, porém, não uma data definida. “Está em fase de preparação para outro contrato. Fase de desenvolvimento de nova tecnologia para este serviço”, explicou Locanto.

Para o ano de 2019, a STT terá orçamento de R$ 230 milhões. Dentre as principais ações, a secretaria destaca a manutenção dos abrigos de pontos de ônibus, ao qual terá um custo aproximado de R$ 810 mil, e a implantação de novas ciclovias pela cidade. Para esta obra, o município irá desembolsar R$ 400 mil.

Antônio Boaventura

[email protected]

Foto: Ivanildo Porto