Trem de Guarulhos registra 131 mil embarques na primeira semana

Inaugurada há quase dois meses, a linha 13 Jade, da CPTM, já foi eleita pelos usuários como a principal ligação por transporte público entre a cidade e a capital paulista. Somente na primeira semana de funcionamento em operação comercial – das 4h à meia noite – passaram pelas estações do ramal, localizadas em Guarulhos (Cecap e Aeroporto), 131 mil passageiros.

“O trem é uma das mais importantes obras de mobilidade urbana que a cidade recebeu nos últimos anos. É fundamental para quem transita entre Guarulhos e São Paulo e, futuramente, terá papel essencial na ligação entre os bairros da cidade”, afirma o prefeito de Guarulhos, Guti.

Os embarques e desembarques de guarulhenses e moradores de outras cidades que trabalham no município são apoiados por linhas de ônibus municipais, com roteiros que levam a diferentes regiões da cidade. A frota do Circular da Saúde – cujos coletivos circulam entre os principais centros de urgência e emergência do município, também colaboram com a estrutura alimentadora, já que partem do Terminal Cecap, localizado em frente à estação do trem.

O estudante Marcos Gonçalves levava 1h40 no trajeto de Guarulhos até o Tatuapé, onde cursa mecânica. Hoje, por meio do trem, ele faz o percurso em apenas 30 minutos. “Além de rápido, o trem é seguro e confortável. Facilitou muito a minha viagem”, afirma. Auxiliar de enfermagem no Hospital Geral de Guarulhos, no Parque Cecap, há 18 anos, Maria Giselda da Silva Rodrigues, considera a inauguração da linha como um presente. Moradora da cidade de Mauá, Giselda gastava diariamente cinco horas para ir e voltar do trabalho e desembolsava aproximadamente R$ 25,00. Hoje, usuária da nova linha, ela leva apenas duas horas, entre ida e volta, ao custo de R$ 16,00. “Foram muitos anos de sofrimento, cansaço e desconforto. Confesso que em alguns momentos pensei em desistir. Desde que comecei a usar o trem, a minha vida mudou. Tenho mais tempo para viver e estar com a minha família”, afirma a auxiliar de enfermagem.

Além do tempo, os passageiros do Trem de Guarulhos citam a economia financeira. Montador de estrutura metálica das obras da linha amarela, do Metrô, Manuel Messias, contabiliza economia de R$ 10,00 por dia. “Além disso, meu percurso ficou 45 minutos mais rápido”, comenta Messias, que mora no bairro de Bonsucesso.

Foto: Nicollas Ornelas/PMG