No mês passado, empresas registram em Guarulhos mais demissões do que contratações

As empresas de diversos setores de produção de Guarulhos registrou no mês passado maior número de demissões do que contratações. O saldo negativo é de 407 postos de trabalho, já que foram realizadas 8.026 admissões contra 8.433 pessoas demitidas de suas funções ao longo do mês de junho deste ano. Estes dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério de Trabalho e Emprego (MTE).

Em contrapartida, o número de contratações ao longo deste ano supera o de demissões. Foram formalizadas, até o momento, 54.980 admissões contra a demissão de 53.040 pessoas. Neste caso, o saldo é positivo de quase 2 mil postos de trabalho. Em relação aos últimos 12 meses, o município registrou recepção de 105.465 pessoas no mercado de trabalho. Foram desligadas de seus postos ou função 103.091 profissionais.

No entanto, o emprego formal se manteve estável em junho à nível nacional. Foram registradas no mês 1.167.531 admissões e 1.168.192 desligamentos, que resultaram em um saldo de negativo de 661 vagas. Isso representa uma variação de 0,00% em relação ao número total de vínculos empregatícios do Brasil registrados até maio. Com isso, o estoque de empregos do país ficou em 38.212.388.

As informações estão no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado pelo Ministério do Trabalho mostram também a movimentação do emprego formal este ano. O saldo de janeiro a junho de 2018 ficou positivo em +392.461 empregos. Se considerados os últimos 12 meses (julho de 2017 a junho de 2018), o resultado também é positivo: foram criados +280.093 postos formais.

No mês de maio deste ano, a secretaria de Trabalho lançou o Relatório Conjuntural do Mercado de Trabalho Formal em Guarulhos. Segundo a publicação, que faz parte do Observatório do Mercado de Trabalho de Guarulhos (OMT-GRU) e tem base nos registros administrativos do Cadastro Administrativo Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho (Caged), o município apresentou saldo positivo na geração de empregos formais no primeiro trimestre de 2018, com novas 1.469 vagas.

O documento destacou que entre as 20 funções com maiores saldos, as profissões ligadas à Construção Civil tiveram salários de admissão superiores aos de desligamento. Outra informação relevante é de que as pequenas empresas lideram a geração de empregos com carteira assinada na cidade no primeiro trimestre deste ano.

Antônio Boaventura

[email protected]

Foto: Ivanildo Porto