Sem contrato com prestadora de serviço, Guarulhos está sem coleta de lixo por tempo indeterminado

Substituta da Quitaúna Serviços, a Trail Infraestrutura deixou de realizar a coleta de lixo nesta segunda-feira (30) em função do término do contrato com a prefeitura, que expirou na mesma data. Os trabalhos da respectiva empresa começaram no dia 31de janeiro deste ano com prazo de encerramento em 180 dias. O valor para esta prestação de serviço é de quase R$ 6,7 milhões por mês.

Por conta do impasse entre as partes, a Trail optou por dispensar seus colaboradores, que em grande parte foram incorporados da antiga prestadora, de suas atividades por tempo indeterminado. Procurada, a empresa preferiu não comentar o assunto e atribuiu à responsabilidade esta ação ao governo municipal.

“Todos os funcionários foram dispensados do trabalho hoje [segunda-feira]. E não tem data para retornar ao trabalho. O que a gente sabe é que tudo isso é por conta do contrato com a prefeitura. Não posso falar nem que sim e nem que não, mas a gente foi dispensada de trabalhar. E só volta quando eles ligarem”, disse um funcionário que pediu para não se identificar.

O HOJE também obteve a informação de que apenas um caminhão saiu da garagem da empresa para fazer coleta de resíduos na região central, além de outros veículos que foram disponibilizados para a coleta de insumos infectantes disponibilizados por clínicas médicas e hospitais, porém, não foi informado a quantidade de carros para esta atividade.

O contrato com validade de 180 dias foi publicado no dia 30 de janeiro deste ano. A administração pública tem um custo mensal aproximado de R$ 6,7 milhões, valor que pode variar de acordo com a tonelagem apurada para serviços de coleta, transporte, tratamento e destinação de resíduos sólidos urbanos, feiras livres e lixo hospitalar. Em dezembro, a fatura da Quitaúna foi de R$ 7 milhões.

Procurada para comentar o assunto, a Prefeitura optou por não se pronunciar e tampouco detalhar quais serão as medidas adotadas para que o serviço não seja prejudicado nos próximos dias.

Antônio Boaventura

[email protected]

Foto: Ivanildo Porto