Prefeitura reassume gestão da Policlínica Paraventi no dia 1º de setembro

Em função dos problemas apresentados na gestão das unidades de saúde que estão sob a responsabilidade do Instituto Gerir, que tem sede na cidade de Goiânia, a prefeitura irá reassumir a administração da Policlínica Paraventi a partir do dia 1º do próximo mês. Além daquela unidade de saúde, a entidade sem fins lucrativos também responde pelos hospitais Municipal de Urgências (HMU) e o Municipal da Criança e do Adolescente (HMCA).

Segundo apuração do HOJE, o Gerir ressalta que o valor acordado com a municipalidade já não é mais suficiente para manter as três estruturas. E que por conta da incapacidade financeira a falta de insumos, medicamentos, médicos nas unidades e os recorrentes atrasos no pagamento dos vencimentos dos profissionais contratados pelo instituto para prestarem seus respectivos serviços.

A prefeitura abriu no dia 20 do mês passado o processo de licitação para escolher a nova gestora para os equipamentos. A entidade que vencer o certame irá realizar a gestão compartilhada da execução dos serviços e demais ações de saúde a serem realizadas nos três equipamentos de saúde municipal, assegurando assistência universal e gratuita à população, no regime de 24 horas por dia.

E na última terça-feira (31), o governo guarulhense e a entidade sem fins lucrativos optaram por estender o vínculo entre as partes por mais 30 dias, já que seu contrato se encerrou nos primeiros dias do mês de maio. Por conta dos problemas apresentados no atendimento à população, em especial, no HMU, a prefeitura retomou a gestão da Policlínica Paraventi que atende em média 12 mil pacientes por mês.

No entanto, a administração pública justifica que esta ação é fruto de um conjunto de fatores como ajuste financeiro e, principalmente, por conta da reorganização da rede de urgência e emergência, que visa estruturar as UPAs e serviços de pronto-atendimento (PA) para funcionar como retaguarda dos hospitais, resolvendo os casos de menor complexidade e, com isso, adequar o HMU segundo o modelo de assistência hospitalar, para que ele possa oferecer um atendimento muito mais rápido e eficiente para casos de urgência e emergência.

Antônio Boaventura

[email protected]