Com nova sede, Câmara Municipal prevê economia de quase R$ 5 milhões por ano

A Câmara Municipal lançou nesta quinta-feira (16) a pedra fundamental de sua nova sede, no bairro de Vila Augusta, no prédio da antiga Fábrica de Tapetes Lourdes. De acordo com Waldomiro Ramos, secretário de administração do Legislativo guarulhense, com as novas instalações, a Casa de Leis deve economizar anualmente cerca de R$ 5 milhões em relação aos custos atuais.

“Trata-se de uma economia que a Câmara está fazendo e vai economizar quase R$ 5 milhões por ano. E esse recurso pode ser aproveitado na construção e se devolvermos para a prefeitura poderá ser aproveitado na Saúde, na Educação, na Cultura e na infraestrutura. Realmente, acho que além da economia vai haver uma melhoria no Legislativo de Guarulhos”, declarou Waldomiro Ramos.

O contrato com a Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos (Proguaru) para a reforma do prédio da antiga fábrica de Tapetes Lourdes aconteceu em meados de dezembro do ano passado. O projeto, orçado em R$ 6.773.236,29 milhões. As obras foram iniciadas pela empresa de economia mista no mês de janeiro deste ano.

“É considerado um momento histórico por que a Câmara está construindo o prédio com seus recursos próprios, que são direcionados constitucionalmente para o Legislativo. A obra está em franca atividade e é um projeto que foi elaborado a curto, médio e longo prazo”, disse..

O novo espaço conta com uma área de 8 mil metros quadrados e mais de 12 mil metros quadrados de construção. A mudança da Câmara Municipal do atual imóvel para o prédio da antiga Fábrica de Tapetes Lourdes, na Vila Augusta, deve ocorrer apenas no mês de dezembro, segundo Eduardo (PSB), presidente do Legislativo. O imóvel foi adquirido em 2011 por R$ 14 milhões.

“O espaço vai abrigar muito bem toda parte administrativa e legislativa da Câmara, inclusive a acomodação para os vereadores em seus gabinetes será muito melhor. E também o espaço destinado para a população no plenário, além de outros eventos”, explicou.

Já Francisco Carone, presidente da Proguaru, destacou a importância da participação da empresa de capital misto na reforma do prédio e ressaltou que a empresa trabalha para cumprir as metas estabelecidas. “Todos estão trabalhando com determinação para que os prazos sejam cumpridos”, concluiu.

Antonio Boaventura

[email protected]

Foto: Alexandre Sone