Caminhoneiros reclamam de insegurança na base de distribuição da Petrobrás na cidade

Caminhoneiros que deixam seus veículos na base de distribuição da Petrobrás, localizada no Jardim Santo Afonso, reclamam da insegurança no local e dos constantes assaltos que estão. Para minimizar os riscos, os caminhoneiros vêm trafegando em comboio. A ação dos marginais, segundo as vítimas, ocorrem em qualquer horário.

Um motorista disse ao HOJE que os bandidos abordam as vítimas informando suposto problema nos veículos e, quando elas param, o assalto é anunciado.

“Eles costumam colocar o carro na frente do caminhão e em seguida falam que o caminhão está com algum vazamento para que você pare. Na sequência, te abordam”, contou.

Já outro caminhoneiro criticou a insegurança do local. Afirmou que a presença de policiais é quase imperceptível, em especial, na avenida Orlanda Bérgamo, que dá acesso para a rodovia Ayrton Senna.

“Já tentaram me pegar uma vez, mas ao perceber fingi que estava acionando o rastreador e foram embora. Mas, muitos colegas foram assaltados aqui. De vez em nunca passa uma viatura da polícia. Precisa melhor a segurança aqui. Sair sozinho é complicado. Saímos em comboio”.

No último sábado (25), a Polícia Civil, por meio do Departamento de Roubo a Cargas de Guarulhos, prendeu sete pessoas suspeitas de integrar uma quadrilha especializada em furto de combustível. Com eles foram recuperados 40 mil litros do insumo. Parte deste combustível foi entregue em um posto no bairro Ponte Alta.

A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP) ressalta que a Polícia Civil de Guarulhos atua de forma constante para esclarecer os crimes ocorridos no município. As ações integradas entre as polícias Civil e Militar possibilitaram a redução de 12% dos casos de roubos e de furtos no município, no 1º semestre de 2018 em comparação com o ano passado. Neste ano, 127 armas foram recuperadas e 1.686 pessoas foram presas ou apreendidas.

Antônio Boaventura

[email protected]

Foto: Ivanildo Porto