Macaco surge no Jardim São Paulo e poder público é acusado de descaso

No domingo (2), por volta das 23h, a artesã Dulcelene Sartori recebeu uma visita inesperada em sua casa, na rua São Geraldo, no Jardim São Paulo: um macaco entrou na residência e permaneceu até esta segunda-feira (3). Não somente ela, mas também a vizinha, Maria de Lourdes da Silva, apontam descaso do poder público para captura do animal.

A Polícia Militar Ambiental, o Corpo de Bombeiros e a Prefeitura de Guarulhos teriam sido procurados pelas mulheres, mas foram orientadas que soltassem o animal na via pública sob o risco de serem multadas em até R$ 3 mil por manter o animal dentro da residência.

“É engraçado, pois para cuidar podemos ser multadas, agora jogar na rua pode. Nós ligamos na Polícia Ambiental, no Corpo de Bombeiros e na Zoonoses. A Polícia Ambiental só falou que esses macaquinhos roubam frutas e outros alimentos”, contou Maria de Loures.

Diante do impasse sobre qual destino dar para o animal, Maria afirmou que estaria decidida a libertar o macaco em uma área de mata próxima da região do Cabuçu.

“Todo órgão que era possível nós entramos em contato, e nada. Já que não podemos ficar com ele, vamos devolvê-lo à natureza. Aqui ele está bem alimentado, mas não posso mantê-lo em casa”, concluiu Dulcelene.

O HOJE entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP) e a prefeitura, mas não houve resposta até a conclusão desta edição.

Antônio Boaventura

[email protected]

Foto: Ivanildo Porto