O suposto desvio de R$ 5 bilhões das contas do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) apontado pelo superintendente Ibrahim Faouzi Kadi em diálogo com funcionários da autarquia no final do mês passado, cujo áudio vazou para a imprensa, ainda é motivo de repercussão na Câmara Municipal. Vereadores divergem sobre a possibilidade de abertura de Comissão Especial de Estudos (CEE) ou Comissão Especial de Inquérito (CEI) para avaliar o caso.

Na última quinta (13), o líder do governo, vereador Eduardo Carneiro (PSB), entregou a presidência do Legislativo a sugestão para instalar uma Comissão Especial de Estudos (CEE), que conta com a assinatura de 16 parlamentares, cinco a mais do que o necessário.

“Achamos pertinente por que foi baseado no áudio de um diretor do Saae e vamos votar na próxima sessão ordinária, até por que uma CEE é votada, ao invés de uma Comissão Especial de Inquérito. A gente vai fazer todo levantamento em relação a esta dívida. A partir daí teremos um juízo de valor mais apurado”, explicou Carneiro.

Em contrapartida, a vereadora Genilda Bernardes (PT) entende que a melhor alternativa para o caso é a abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI). “Tem que ser Comissão de Inquérito por que quando você não quer que resolva você cria uma Comissão de Estudo, o que é uma forma de enrolar. Queremos a CEI por que, o que foi dito ali são coisas graves e tem também acusações contra a Sabesp”, concluiu.

Antônio Boaventura

antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br

Foto: Ivanildo Porto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here