Rodoviária registra crescimento de 17% em seu movimento nos últimos 12 meses

Antônio Boaventura

[email protected]

Foto: Ivanildo Porto

Alvo de intensas críticas desde sua inauguração em dezembro de 2010, a Rodoviária de Guarulhos registrou crescimento de 17% em seu movimento nos últimos 12 meses. Entretanto, a Socicam, empresa responsável pela gestão do terminal, e a prefeitura afirmam não possuir qualquer planejamento para que este número possa ser ampliado. Sua construção teve o custo de R$ 20 milhões.

Entre janeiro e setembro de 2017, a Rodoviária de Guarulhos atendeu 33.293 passageiros contra 38.894 no mesmo período neste ano. Ou seja, uma alta de quase 17%.

“Eu encontro aqui passagens mais em conta do que em outras rodoviárias, mas não entendo por que o baixo movimento. Sempre viajo por Guarulhos. É mais barato e tranquilo. Não enfrento tumulto e nem me estresso”, disse a passageira Carla Moreira, 29 anos.

Já a administração municipoal ressalta que a gestão da Socicam começou em 2011 e o prazo de vencimento do contrato é 26 de janeiro de 2026. A Secretaria de Transportes e Trânsito (STT) não despende nenhum valor e os gastos para gerenciamento do terminal ficam a cargo da própria Socicam, que negou a informação.

Ela revelou que na rodoviária operam 12 empresas de transporte atualmente, e não descartou a possibilidade de que novas linhas passem a operar no local, mas não existe, no momento, nenhum projeto para ampliar o fluxo de passageiros.