A Semana Municipal da Alimentação em Guarulhos foi encerrada nesta sexta-feira (19), com a colheita de vegetais de uma horta orgânica suspensa, implantada na telha, por alunos, de três a cinco anos da EPG Professor Milton Ziller, acompanhados da equipe técnicas de Agricultura Orgânica da Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social (SDAS). Os vegetais orgânicos colhidos irão compor o cardápio da refeição as crianças.

A programação da Semana incluiu atividades envolvendo crianças e adolescentes como a oficina de aproveitamento integral de alimentos para os jovens atendidos pela Instituição Elizabeth Bruyere e a inauguração da horta na Escola Estadual Professora Cacilda Caçapava de Oliveira, em parceria com o projeto Semear, de empresa do ramo alimentício.

Segundo a responsável pela Divisão Técnica de Segurança Alimentar e Nutricional e Agricultura Urbana, Periurbana e Familiar, da SDAS, Márcia Seminaldo, as ações promovidas se referem à intersetorialidade do tema proposto para a Semana “Nossas ações são nosso futuro. Um mundo # FomeZero para 2030 é possível”, e os objetivos da Segurança Alimentar e Nutricional

A ideia de implantar a horta foi destacada pela coordenadora da escola, Lisângela Amirati Ballestero. “A horta veio de uma discussão com as professoras porque as crianças perguntavam de onde vinha a comida. Elas achavam que vinha de embalagens, em caixinhas. A horta foi feita este ano e as crianças plantaram rúcula, beterraba, salsinha e algumas variedades de alface, como a romana, crespa, mimosa e a lisa. Elas regaram e viram o crescimento da planta, estão colhendo e irão almoçar os vegetais”, revelou a coordenadora.

Ansioso para chegar a sua vez de colher alface, o aluno do estágio I Matheus Letz, de cinco anos, contou como foi realizar a horta. “Pus a mão na terra para cavar um buraco pequeno e coloquei uma plantinha”, afirmou Matheus, acrescentando que depois vai comer o alface com a arroz e feijão.

Meta para 2030

Este ano, o tema definido pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) para o Dia Mundial da Alimentação, celebrado na terça-feira (16), foi “Nossas ações são nosso futuro. Um mundo # FomeZero para 2030 é possível.” O objetivo deste dia é estimular a sensibilização e a ação em escala mundial em favor das pessoas que sofrem com a fome e garantir a segurança alimentar e nutricional para todos.

Já a Semana Municipal de Alimentação foi estabelecida por meio da Lei Municipal nº 6.739/2010, que dispôs sobre o Programa de Segurança Alimentar e Nutricional no município. De acordo com Marcia, que é também responsável pelo Banco de Alimentos da Prefeitura, as pessoas precisam se comprometer com a segurança alimentar. “Devemos agir e contribuir, renovar nosso compromisso para um mundo sustentável, livre da fome e de todas as formas de desnutrição e insegurança alimentar”, afirmou a chefe de divisão, que é responsável pelo Banco de Alimentos da Prefeitura.

O Banco de Alimentos é um equipamento público de Segurança Alimentar e Nutricional que visa combater o desperdício e a fome. Sua principal missão é arrecadar alimentos fora dos padrões de comercialização, mas que estejam em condições adequadas para consumo, para distribuí-los às instituições que atendem pessoas em situação de vulnerabilidade alimentar. Doações de alimentos perecíveis, como não perecíveis, podem ser feitas ao Banco de Alimentos, que atende as duas unidades do Restaurante Popular Solidariedade e as instituições cadastradas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here