Guarulhos registra queda de quase 70% do voto em trânsito no 1º turno

Antônio Boaventura

[email protected]

O eleitor que estivesse fora de seu domicílio eleitoral durante o mesmo de outubro teve a oportunidade de exercer o direito do voto em trânsito, que se encerrou em agosto deste ano. Neste 1º turno, Guarulhos registrou queda de quase 70% em relação ao mesmo período das eleições de 2014, que também elegeu deputados estaduais e federais, senadores, governadores e o presidente da República.

Em Guarulhos, o local destinado para receber os eleitores fora de seu domicilio foi o Teatro Adamastor, na região central. Neste primeiro turno, foram cadastrados 166 eleitores de diferentes localizações do País. Em 2014, 521 pessoas haviam se cadastrado para o voto em trânsito. Ou seja, redução de 68%.

No ano de 2014, além das capitais, foi possível votar em trânsito somente nas cidades com mais de 200 mil eleitores. Foram criadas 216 seções para voto em trânsito, em 91 municípios. O direito de votar em trânsito só pode ser exercido no território brasileiro. No entanto, os eleitores com título cadastrado no exterior que estiverem no Brasil poderão votar em trânsito na eleição para presidente.

As seções eleitorais que receberão o voto em trânsito deverão ter entre 50 e 400 eleitores. Se o número de eleitores não atingir o mínimo, cabe ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) agregar a seção eleitoral à outra mais próxima, com o propósito de garantir o exercício do voto. Naquele ano, 80.419 eleitores se cadastraram para votar em trânsito no primeiro turno e 76.458, no segundo turno.

Para este segundo turno, de acordo com o TRE-SP, estão aptos para votar em trânsito em Guarulhos 166 eleitores. No mesmo período há 4 anos atrás, 485 eleitores compareceram ás urnas para o voto em trânsito no município. E assim como no primeiro turno, a redução foi de aproximadamente 70%.

Foto: Fábio Rodrigues/Agência Brasil