Guarulhos já registrou seis casos de tribunais do crime neste ano

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

O número de casos de tribunais do crime contabilizados pelo HOJE chegou a seis neste ano. Em todas as ocorrências, não houve nenhuma morte, já que a polícia interveio no momento em que os indivíduos seriam possivelmente executados. A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP), não confirmou o número de casos, porém, alegou que a Polícia Civil apura os fatos.

O último caso ocorreu na noite do dia 7  (quarta-feira) deste mês, quando policiais militares foram acionados para uma possível averiguação de um suposto ‘tribunal do crime’, na rua Maria José Alves, n° 190, no bairro do Jardim Santa Lídia. No momento da chegada dos policiais, estaria ocorrendo uma reunião entre cinco criminosos, que teriam atirado contra os policiais, resultando na morte de um suspeito durante o confronto e outros quatro teriam fugido. Na residência, a PM teria apreendido uma submetralhadora calibre 9 mm, dez pacotes de maconha, um rádio transmissor, um silenciador e uma balança de precisão.

Relacionado a este caso, a SSP afirmou em nota que o 9° Distrito Policial investiga o ocorrido. “A Polícia Militar também apura os fatos, como de praxe em ocorrências de morte decorrente de oposição à intervenção policial”. No inicio deste mês, no dia 3, na ‘Favela do 15’, na região do Maia, um suspeito foi preso e dois reféns foram liberados após serem torturados dentro de um cativeiro.

No mês de setembro houve dois casos, sendo o primeiro no dia 14, no qual investigadores do 9° Distrito Policial libertaram um homem de 42 anos de um tribunal do crime na região do Malvinas, onde a vítima deveria ser morta no mesmo dia. No momento da chegada dos policiais, um jovem de 21 anos chegou a ser preso. Outro caso no mesmo mês ocorreu no dia 24, na comunidade conhecida como Maldonado, na região do Taboão, na rua Santana dos Cataguazes, onde um  homem foi libertado após ser torturado e quatros suspeitos foram presos.

“Já as duas ocorrências de setembro foram registradas como sequestro e cárcere privado, organização criminosa e tortura. Sete autores foram presos em flagrante e os inquéritos relatados”, destacou em nota a SSP. No mês de agosto, no dia 29, policiais civis do 9° Distrito Policial prenderam quatro homens e apreenderam dois menores na rua Capela do Alto, na comunidade do Coqueiro, no bairro do Jardim Santa Emília, além de libertarem um jovem do cativeiro.

Confira os casos de tribunais do crime:
1° Gopoúva
No dia 26 de março, policiais militares detiveram seis homens, todos com antecedentes criminais e cinco, segundo a PM, fariam parte da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Um dos presos alegou que estaria sendo conduzido para um tribunal do crime. O caso foi registrado no 1° Distrito Policial.
2° Jardim Santa Emília
No dia 29 de agosto, policiais civis do 9° Distrito Policial prenderam quatro homens e apreenderam dois menores, que seriam da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), na rua Capela do Alto, na comunidade do Coqueiro, região do Jardim Santa Emília. No momento da prisão, os policiais também libertaram um jovem de 20 anos que estaria sendo torturado pelo tribunal do crime do PCC.
De acordo com a Polícia Civil, o jovem estava no cativeiro desde a noite desta terça-feira (28), onde estaria sendo torturado e aguardando a decisão dos líderes da facção criminosa.
3° Malvinas
No dia 14 de setembro, investigadores do 9° Distrito Policial libertaram um homem de 42 anos, que não teve a identidade divulgada, na região do Malvinas. A vítima que estaria sendo torturada, segundo a Polícia Civil, deveria ser morta nesta sexta-feira. No momento da chegada dos policiais, os indivíduos ligados a uma facção criminosa teriam conseguido escapar.
Durante a procura na região, os policiais prenderam um jovem de 21 anos, suspeito de participar na tortura e também um casal teria sido encaminhado à delegacia para prestar depoimento nesta tarde.
4° Taboão
Um refém estava sendo torturado e quatro suspeitos foram detidos. O caso ocorreu na rua Santana dos Cataguazes , na comunidade Maldonado, região do Taboão e foi registrado no 7° Distrito Policial.
5° Maia
No dia 3 deste mês,  policiais militares libertaram dois reféns de um tribunal do crime na comunidade do 15, localizada no bairro Jardim Cidade Maia, na região central. A PM descobriu o local do cativeiro após uma denúncia anônima, e libertou os reféns que estavam em um barraco na rua Alexandre de Oliveira Calmom, n° 266, além de prender o feirante Joel Ferreira dos Santos,55, acusado de participar na tortura e de ser um dos integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).
6° Jardim Santa Lídia
Policiais militares receberam uma denúncia anônima no dia 7 deste mês, de um possível tribunal do crime. No local, estaria ocorrendo uma reunião entre cinco criminosos, e no momento da chegada da PM, uma troca de tiros teria sido iniciada e um dos suspeitos atingidos, morreu no local. Caso registrado no 9° Distrito Policial.
Número de reféns liberados: 5
Número de presos: 16
Mortes: 1 (em confronto com a PM)
Número de menores infratores apreendidos: 2