Antes de iniciar gestão, Sabesp entrega primeiras obras para sanar problemas com rodízio de água

Antônio Boaventura

[email protected]

Com apenas oito dias depois da assinatura do contrato de concessão dos serviços do Saae Guarulhos, a Sabesp começou a entregar as primeiras obras, que tem como principal objetivo colocar um ponto final no rodízio de água no município. Foram entregues novas adutoras, tubulações e interligações que farão com que mais água chegue a região central e dos Pimentas.

“A gente nem assumiu a operação e já estamos entregando a primeira parte das obras. Agradeço a Câmara que foi muito célere nos processos e entenderam a necessidade do município. A Sabesp não depende da presidência, mas de quem de fato faz acontecer [e nesse caso] é a equipe técnica”, disse Karla Bertocco, presidente da Sabesp.

No dia seguinte à assinatura, a empresa de capital misto começou os trabalhos para reparo de vazamentos, conserto de cavalete, troca de tubulações e reforço da rede. De acordo com a Sabesp, essas obras ajudam a combater os problemas de abastecimento das regiões central e dos Pimentas como as pequenas dimensões das tubulações que levam água ao reservatório.

“Mais de três décadas que a gente sofre com o rodízio aqui e essa negociação serviu para algumas coisas importantes para a nossa cidade. Depois de uma semana já conseguiram entregar duas obras que vão ser fundamentais para o abastecimento da cidade e agradecer a Sabesp por entender o momento da cidade”, declarou o prefeito Guti (PSB).

As novas tubulações e interligações, segundo a empresa de capital misto, resolvem o problema provocado pelas antigas tubulações e a ineficiência das bombas, que serão substituídas, e terão como principal propósito abastecer de forma plena a população que habita aquelas regiões. Ou seja, aproximadamente 50 bairros. A Sabesp atende 371 municípios dos 645 do estado de São Paulo.

“A gente ainda não consegue garantir que nos próximos meses consiga sanar isso. Mas, no prazo de um ano, conforme assinamos em contrato, a gente vai se livrar do rodízio. O natal de 2019 vai ser com muito mais água”, concluiu Guti.