Reportagem: Ulisses Carvalho

ulissescarvalho@grupomgcom.com.br

O número de policiais civis que estão em falta em Guarulhos são 192 agentes, de acordo com dados do mês de setembro do ano passado do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp). Entre os cargos com maior falta de agentes estariam o de escrivão, com 134 cargos ocupados e 220 previstos em lei, além de investigadores, que atualmente haveria na cidade 233, contra 264 previstos em lei, segundo o sindicato.

Ao todo, o número de cargos ocupados somaria 563 profissionais, porém, o número que a cidade precisaria seria de 755 agentes. Além da falta de policiais, a Delegacia Seccional da Polícia Civil de Guarulhos também é responsável pelas cidades de Arujá e Santa Isabel, informou o Sindpesp.

No inicio do ano passado, a cidade recebeu o reforço de apenas quatro investigadores, ficando atrás de cidades como Campinas, Ribeirão Preto, Bauru e Sorocaba, sendo a maior nomeação para atuar em São Paulo, com 68 policiais. A presidente do Sindpesp,Raquel Kobashi Gallinati, alega que essa situação deve ser revista pelo atual governador.

“O Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo aponta essa discrepância na expectativa de que a situação seja urgentemente revista pelo atual governador, pois o que está caracterizado através desses dados é que não está havendo correta aplicação do material humano, implicando diretamente no aumento da criminalidade e na sensação de insegurança da população paulista”, apontou Raquel.

O número maior de falta de profissionais na cidade, segundo apontou o sindicato são o de carcereiro, que teria atualmente 30 agentes, contra 130 previstos em lei. Já o número de papiloscopista é maior, com dez cargos ocupados, e de acordo com o sindicato, o número previsto é de seis.

Secretaria de Segurança alega que desde 2011 a Grande São Paulo ganhou mais de mil policiais

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP), destacou que desde 2011, foram contratados 1.177 policiais somente na região da Grande São Paulo, sendo 181 em 2018, além de neste período, o Demacro receber 449 viaturas, com um investimento de R$ 30,4 milhões.

“O suposto déficit apontado leva em consideração cargos de carcereiros, que foram extintos em razão do fechamento das carceragens em distritos policiais. Atualmente a quantidade de cargos vagos é 36,5% a menos que o informado pelo sindicato. Estão em andamento para seleção de mais 2.750 policiais, que após o término do curso serão distribuídos para todo o Estado, inclusive para a região de Guarulhos”.

A secretaria também destacou que as ações das policias na Seccional de Guarulhos possibilitaram que a cidade apresentasse a taxa de homicídios de 7,50 casos para cada 100 mil habitantes. “Além disso, de janeiro a novembro, os principais índices da região caíram, como os homicídios (-31,7%), latrocínios (-60%), roubos (-17,3%), furtos de veículos (-16,9%). No período, 4.293 pessoas foram presas, 249 armas ilegais apreendidas e 1.796 veículos recuperados”.

Foto: Ivanildo Porto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here