Condutores e cobradores da empresa Viação Campo dos Ouros participaram de formação para atendimento de idosos e pessoas com deficiência que utilizam o transporte coletivo. A atividade reuniu os profissionais nesta quarta-feira (13), das 8h às 12h, na sede da empresa, no  Jardim Bela Vista. A capacitação foi promovida pelas Subsecretarias de Acessibilidade e Inclusão (SAI) e de Políticas para o Idoso (SPI), ambas vinculadas à Secretaria de Direitos Humanos.

Na ocasião, os participantes vivenciaram situações do cotidiano das pessoas com deficiência visual e de idosos, especialmente as dificuldades enfrentadas no transporte. Além disso, eles discutiram sobre os termos adequados na abordagem da pessoa com deficiência.

Aspectos da Lei nº 10.741/03, que trata do Estatuto do Idoso, e do envelhecimento ativo também foram abordados durante o encontro, como forma de sensibilização, assim como a evolução do número de idosos em Guarulhos e a importância desta parcela da população para a sociedade.

O secretário de Direitos Humanos, Lameh Smeili, considera a formação fundamental “A vivência proposta na atividade humaniza a relação entre os condutores e as pessoas idosas e com deficiências”, afirmou.

Para o subsecretário de Políticas para o Idoso, Walid Shuqair, é preciso estabelecer políticas públicas para atender à demanda. “Foram realizadas atividades de vivência na qual os condutores e cobradores puderam sentir na pele as dificuldades que acompanham o envelhecimento”, disse.  

 “Desperte seu Olhar Inclusivo”

A Prefeitura de Guarulhos, por meio das Subsecretarias de Acessibilidade e Inclusão (SAI) e de Políticas para o Idoso (SPI), promove a capacitação “Desperte seu Olhar Inclusivo” aos mais de 3.000 funcionários, entre motoristas e cobradores das Empresas de Transporte Público da cidade.

Trata-se de ação conjunta firmada com o Ministério Público com o objetivo de levar conteúdo para melhor atendimento às pessoas com diversos tipos de deficiências ou com mobilidade reduzida, como é o caso da população idosa, que diariamente utiliza o transporte público e  necessita de um acolhimento diferenciado diante de suas especificidades de cada indivíduo. Com isso pretende-se a redução de reclamações principalmente como elevador quebrado ou ônibus que não para nos pontos.

Além da abordagem teórica, com terminologias corretas e informações gerais para um conhecimento mais amplo, os participantes também passam pela sensibilização para despertar a empatia e assim provocar uma reflexão mais abrangente da realidade vivida por muitas pessoas ao redor.

As formações acontecem tanto nas Empresas de Transporte Público (VCO – Viação Campos Ouros, Viação Urbana Guarulhos e Vila Galvão), como no Adamastor Centro, conforme calendário pré-agendado até 2020.

2 COMENTÁRIOS

  1. Q adianta tenho uma irmã q é cadeirante esses motoristas só tem q abaixar a rampa pq a cadeira dela é motorizada no muitos finje q vai encostar mais e sai sem dar nenhuma satisfação

  2. Precisa ampliar para as empresas que atuam em Guarulhos, e que fazem parte do sistema EMTU, pois esses motoristas não respeitam nem quem tem a mobilidade normal, o que será das pessoas que tem a sua mobilidade reduzida, ou idosos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here