Antônio Boaventura

[email protected]

O presidente da Câmara, vereador Professor Jesus (sem partido), disse que a relação dele com o prefeito Guti (PSB) não foi abalada por conta das divergências que existiu durante a tramitação do projeto de lei relacionado à reestruturação administrativa do Legislativo.

“Nós conversamos e acredito que ele tomou essa decisão
e achamos por bem derrubar [o veto]. Continuamos na mesma comum unidade, na mesma situação e acho que não tem problema algum. Aí é cada um com sua visão referente ao projeto e cabe a nós respeitar”, explicou Jesus.

O líder do governo, vereador Eduardo Carneiro (PSB), entende que os vetos de ambos os lados são coisas distintas e que não interfere nas atribuições pertinentes ao legislativo e executivo, além de defender a independência entre os poderes.

“A relação institucional entre a Câmara e o Executivo continua da mesma forma. O próprio prefeito Guti já foi vereador. Ele sabe como funciona esta inter-relação entre os poderes. E não é falácia. Há uma independência de poderes”, declarou Carneiro.

Dentro do processo de reestruturação administrativa proposto pela Mesa Diretora, a Câmara criou a diretoria de Políticas Públicas. Segundo o presidente daquela Casa de Leis, esta iniciativa tem como objetivo aproximar a população das atividades realizadas pelo legislativo, além de enxergar nela a possibilidade de ampliação de seus serviços à sociedade.

Jesus afirmou que as mudanças designadas por meio do projeto aprovado pelos parlamentares, com exceção da vereadora Janete Pietá (PT), deve causar um impacto aproximado de R$ 7 milhões.

Foto: Ivanildo Porto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here