Polícia investiga morte de professora no Gopoúva; fio estava no pescoço da vítima

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

A Polícia Civil investiga um suposto caso de latrocínio (roubo seguido de morte) que ocorreu na rua Otacílio Malheiros, no Gopoúva, onde a professora da rede estadual Josefa Tânia Ferreira da Rocha, 58, foi encontrada morta dentro da própria residência; a vítima estaria com um fio enrolado no pescoço, de acordo com o boletim de ocorrência.

O corpo da vítima foi encontrado na tarde de sábado (03). De acordo com uma testemunha, a porta da casa da professora estaria aberta desde sexta-feira (02). Quando um vizinho foi até a residência para verificar se a vítima precisava de alguma coisa, teria encontrado Josefa caída no chão da residência.

Policiais militares foram acionados pelos vizinhos e chegando ao local, a PM informou que não encontrou sinais de arrombamento na residência, e que as chaves do imóvel não estavam na porta, que estava aberta. O veículo de Josefa, um Toyota Etios, que não estava na garagem, o que levantou suspeita de roubo.

O veículo foi encontrado pela polícia abandonado na rua Boa Memória, no bairro do Jaçanã, na zona de norte de São Paulo. Além do veículo, o celular e uma televisão que ficava na sala da casa também teriam sido roubados, de acordo com a Polícia Civil. A vítima era solteira e morava sozinha.

Segundo o boletim de ocorrência, um irmão da vítima afirmou que a professora teria se queixado de um relacionamento com uma pessoa pela internet, e que teria realizado um empréstimo de R$ 22 mil para este homem, que a estaria chantageando, porém, o irmão teria alegado em depoimento que a professora não informou qual seria o motivo da chantagem.

Foto: Reprodução Redes Sociais