Setor de Homicídios prende segundo travesti acusado de assassinar homem na Vila Rio

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

Investigadores do Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa de Guarulhos (SHPP) prenderam na madrugada desta sexta-feira (30), às 3h30, dentro da própria residência no bairro do Jardim Testae, o travesti Gustavo Henrique de Souza Brito, 18, suspeito de assassinar com chutes e uma chave de roda, o ajudante de motorista Alexandre Duquete, 44, no bairro Vila Rio de Janeiro.

Os policiais civis chegaram até o suspeito após uma denúncia anônima, e de acordo com o delegado do SHPP, Wagner Coimbra, Brito teria confessado o crime. O travesti teve a prisão temporária decretada e está na carceragem do 1° Distrito Policial. Um terceiro suspeito de assassinar o ajudante, que também seria travesti de acordo com a polícia, é Gabriel Marques dos Santos, 20, que teve a prisão decretada, porém, ainda segue foragido.

O crime ocorreu na manhã do dia 23 na rua Guaiós, no bairro da Vila Rio de Janeiro, quando o ajudante foi encontrado por policiais militares com ferimentos na região da cabeça. A vítima chegou a ser encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Paulista, porém, não resistiu aos ferimentos.

No mesmo dia, os investigadores do SHPP, prenderam a cerca de 300 metros do local do crime, segundo o delegado, a travesti Roberta Gabriella Bezerra de Menezes dos Santos, 19, também suspeita de assassinar Duquete. A prisão ocorreu na rua Um, no bairro do Jardim Santa Cecília.

“Na confissão de uma delas, elas estavam em um ponto na avenida Timóteo Penteado, alegando que teriam consumido bastante álcool e drogas, e que a vítima teria encostado de carro e foi conversar. Os travestis teriam pedido carona, e de acordo com o depoimento, Duquete teria se arrependido porque estava levando elas para perto da favela, quando foi iniciada a discussão, com agressões recíprocas, porém, ele foi lançado para fora do veículo e espancado em plena via”, destacou o delegado em entrevista ao HOJE.