Em menos de uma semana, Vila Galvão registra três casos de roubo

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

Em menos de uma semana, a região da Vila Galvão registrou três casos de roubo que até o momento seguem sem nenhuma prisão ou com algum suspeito identificado. Todas essas ocorrências foram registradas no 2° Distrito Policial, localizado no Jardim Santa Mena, que está investigando os casos.

O primeiro roubo foi na madrugada de sexta-feira (30), às 2h, quando quatro pessoas, dois homens e duas mulheres, entraram no Burger King, localizado na avenida Doutor Timóteo Penteado, n°3975, e roubaram os clientes que estavam no local. De acordo com o boletim de ocorrência, foram levados de um casal, uma designer e um ajudante de eletricista, ambos de 21 anos, documentos pessoais das vítimas, uma bolsa, e dois aparelhos celulares.

Segundo o boletim de ocorrência, um dos homens estaria armado. “O Burger King lamenta o ocorrido no restaurante em Guarulhos e informa que está colaborando com as investigações. A marca reforça que repudia qualquer ato de violência, seja ela dentro ou fora dos seus restaurantes.”

Já o segundo roubo ocorreu na noite de domingo (01), quando três criminosos renderam pai, filho e sobrinho na rua Soldado José Pires Barbosa Filho, e roubaram um veículo da família de modelo Toyota Etios, na cor branca. Durante a ação, dois bandidos saíram do veículo, enquanto o terceiro permaneceu no carro. Um dos indivíduos teria apontado a arma para a vítima, que estava acompanhada do filho de oito anos e do sobrinho, de apenas três anos. Além do veículo, nenhum outro pertence foi levado da vítima de 39 anos.

Na tarde de terça-feira (03), às 13h, em uma padaria localizada na rua Treze de Maio, dois criminosos roubaram a bolsa de uma mulher. De acordo com uma testemunha, os dois bandidos levaram a bolsa da vítima, porém, apesar da ação ser na padaria, os indivíduos não roubaram nada do estabelecimento e ninguém ficou ferido.

“Ela fez um saque no Banco Itaú aqui do lado, e acreditamos que os dois bandidos já estavam monitorando ela”, afirmou uma testemunha, alegando que apesar de levar a bolsa, os criminosos não conseguiram roubar o dinheiro que havia sido sacado pela vítima. O HOJE questionou a Secretaria de Segurança Pública do estado de São Paulo (SSP), que informou em nota que a Polícia Civil realiza diligências para localizar e prender os autores.

“A Polícia Militar atua na Vila Galvão de forma ostensiva e preventiva para coibir a criminalidade e, quando necessário, reorienta o policiamento com base na análise dos índices criminais. De janeiro a julho, as ações integradas entre as polícias possibilitaram a queda de 9,7% nos índices de roubo, prisão de 443 suspeitos e recuperação de 144 veículos roubados ou furtados”, informou a SSP.

Foto: Ivanildo Porto