Laércio Sandes trava votação da ‘anistia fiscal’ pela 2ª vez; líder do governo fala em mi-mi-mi

Reportagem: Gil Gomes

[email protected]

Mais uma sessão extraordinária marcada para esta quinta-feira (5) e que teria o objetivo de votar o projeto de lei do Executivo que implanta o Programa de Parcelamento Incentivado (PPI), ou a ‘anistia fiscal’ para os devedores junto à Prefeitura de Guarulhos, foi impedida de acontecer pela segunda vez pelo vereador Láercio Sandes (DEM).

Isto porque a Comissão de Desenvolvimento Urbano e Desenvolvimento Econômico (Dude) da Câmara, presidida por Sandes, ainda não emitiu parecer nem favorável nem contrário à proposta da gestão Guti para que ela entre em votação.

O fato irritou profundamente o líder do governo na Câmara, vereador Eduardo Carneiro (PSB) que acusou o colega democrata de estar com “mi-mi-mi”. Segundo Carneiro, Sandes vem impedindo a votação do PPI “usando o ponto de vista político e não técnico”.

“Ele {Sandes] tem problemas pessoais com o governo e, com isso, vem prejudicando a população de Guarulhos , principalmente as pessoas que mantêm dívidas com a prefeitura. Eu pedi educadamente que o vereador não fizesse isso. Ele disse pra mim que já leu o projeto, que irá votar inclusive favorável, mas que não daria parecer agora por estar no seu tempo regimental. Ou seja, ele está com mi-mi-mi para atrapalhar a votação”, criticou Carneiro.

Segundo Carneiro, Sandes tem interpretação diferente do prazo regimental para apresentar o parecer e poderá, inclusive, ser levado para a Comissão de Ética por conta disso. “Na interpretação do presidente da comissão, ele teria dez dias para apresentar parecer após a deliberação do projeto, mas no entendimento da maioria dos vereadores, esse prazo é de cinco dias, e que vence neste domingo (8)”, explicou o líder do governo.

Carneiro disse ter esperanças que o projeto seja votado na próxima terça-feira (10). “Isso [impedimento de votar o projeto] não pode acontecer, pois que está sendo prejudicada é a população de Guarulhos e a própria cidade”, afirmou.

Foto: Ivanildo Porto