Sem regulamentação, empresas de mototáxi oferecem serviço na cidade

Antônio Boaventura

[email protected]

Empresas de mototáxi começam a oferecer o serviço na cidade. A prefeitura classifica este trabalho como clandestino por não haver regulamentação.

No último dia 11, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) liberou esta prestação de serviço na cidade de São Paulo. O aplicativo colombiano Picap conquistou mais de 100 mil usuários. Nele também é possível solicitar viagens para Guarulhos, bem como pelo Une.

“Os valores só podem ser consultados pelo aplicativo. O próprio aplicativo calcula a quilometragem e valor. A gente tem o serviço em Guarulhos e até anunciamos em um jornal daí. É preciso ver se tem disponibilidade de moto para atender aí”, disse um mototaxista, que pediu para não ser identificar.

A secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana (STMU) informou que não existe regulamentação do serviço de mototáxi em Guarulhos.  Caso alguma motocicleta seja identificada como sendo serviço de passageiros será autuada como transporte clandestino.

O município também discute um modelo adequado para regulamentação dos veículos inseridos no transporte por aplicativo. O motorista que presta este serviço precisa estar cadastrado na administração pública para circular na cidade. O prazo para realização deste processo se encerra na próxima sexta-feira (27).

Foto: Ivanildo Porto