Adesão ao programa Bolsa Família cresce 0,6% nos últimos 12 meses

Antônio Boaventura
[email protected]

O número de beneficiários do programa social do governo federal Bolsa Família, em Guarulhos, cresceu 0,6% nos últimos 12 meses. No mês de agosto do ano passado, segundo a Secretaria Especial do Desenvolvimento Social, vinculada ao Ministério da Cidadania, o município contava com 40.185 famílias cadastradas, enquanto neste ano, no mesmo período, este número saltou para 40.424.

Em contrapartida, o valor médio distribuído pelo programa social teve reajuste de quase 7%. Os cadastrados recebiam no ano passado R$ 139,55, e neste ano é de R$ 149,18. O Governo Federal distribuiu em agosto de 2018 a quantia de R$ 5.607.707,00 e no mesmo período deste ano R$ 6.030.285,00.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social de Guarulhos, o aumento ocorreu em virtude de o município ter aprimorado a gestão do Programa Bolsa Família e do Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), através de inovações adotadas para alcançar famílias com dados desatualizados.

Entre as medidas tomadas estão à realização de mutirões mensais nos bairros; equipes do Busca Ativa nos bairros; envio de mensagens por SMS aos celulares cadastrados na base do Cadastro Único, cartas e ligações telefônicas, além de divulgação em redes sociais.

Este aumento é histórico em Guarulhos. É resultado de um trabalho de excelência da equipe do Bolsa Família, juntamente com o Departamento de Assistência Social e as Secretarias de Saúde e Educação. Houve uma ação em conjunto, em rede, para que conseguíssemos chegar neste resultado, porém continuamos nos empenhando para superar esta meta”, afirmou o secretário Alex Viterale.

O relatório do Ministério, publicado em outubro do ano anterior, aponta ainda que o acompanhamento das condicionalidades de Saúde no município está no mesmo patamar que a média nacional, ou seja, índice de 0,78. Com base nesse levantamento, o Índice de Gestão Descentralizada (IGD-M) de Guarulhos atingiu o indicador de 0,78, sendo maior que a média nacional (0,73). Isso significa que haverá aumento no repasse federal de recursos ao município para a gestão do programa.