Orçamento previsto para 2020 apresenta queda superior a 1% em relação ao deste ano

FFOTOPAAAA

Antônio Boaventura

[email protected]

O Orçamento do município previsto para 2020 é inferior ao deste ano em pouco mais de 1%. Para este ano, a estimativa era a de arrecadar cerca de R$ 4,8 bilhões, enquanto para o próximo ano a expectativa é de R$ 4,745 bilhões. O prefeito Guti (PSB) atribuiu esta queda a crise financeira que assola o País nos últimos anos, além de classificar como responsável a distribuição dos valores orçamentários para cada setor público.

“Nos últimos meses, nosso país tem passado por dificuldades financeiras em todos os setores, e o impacto ocasionado pela queda da atividade econômica na arrecadação de Estados e Municípios e seus reflexos nas ações dos entes da Federação. Com relação às estimativas das receitas para 2020, adotamos o cenário de moderado crescimento, tendo-se em vista o patamar mais contido de inflação no primeiro semestre de 2019”, justificou o prefeito Guti.

Dentro do orçamento bilionário previsto para a administração pública, outras estatais também integram a composição orçamentária. O Poder Legislativo corresponde a quase 3% e terá o valor aproximado de R$ 133 milhões disponível para o ano seguinte. Já o Instituto de Previdência dos Funcionários Públicos Municipais (Ipref) tem a participação de 9,29% no orçamento. Será destinado ao instituto R$ 441 milhões. Em contrapartida, a Proguaru conta para 2020 com R$ 4,3 milhões.

“O município tem como um de seus principais compromissos quitar as despesas correntes e garantir os pagamentos dos precatórios que se arrastam desde 2008. Devemos considerar a Folha de Pagamento e Encargos, onde há um crescimento vegetativo, resultado de incorporações e direitos adquiridos, acarretados pela promulgação da lei que trata do Regime Próprio dos Servidores Municipais”, explicou Guti.

O chefe do Poder Executivo também ressaltou que uma das prioridades do último ano de seu mandato é resgatar a capacidade financeira para investimentos e melhoria no atendimento à população

“[Queremos honrar] as despesas provenientes de precatórios e da dívida e amortização dos financiamentos assumidos para fazer frente às obras de infraestrutura, importantes para o município. Um dos objetivos desta administração pública é o equilíbrio nas contas públicas e a participação da sociedade alicerçada na ética e transparência, a fim de resgatar o Município de uma situação difícil e caótica”, concluiu.