Falsa ameaça de ataque deixa alunos sem aula em escola no Parque Continental

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

Na manhã desta quinta-feira (31), muitos pais tiveram um grande susto ao encaminhar os filhos para a Escola Estadual Tomie Ohtake, localizada na rua Trinta e Sete, n° 239, no bairro do Parque Continental I. As aulas foram canceladas e só serão retomadas na segunda-feira (04 de novembro), de acordo com informação de uma mãe que preferiu não se identificar, alegando que a escola informou que recebeu denúncias de que poderia ocorrer um ataque a estudantes e funcionários da unidade.

“Tinha viaturas em frente à escola. A festa de Halloween que está marcada para ocorrer nesta sexta-feira foi cancelada, e com isso, a aula só serão retomadas na segunda-feira. Falaram nos aplicativos de mensagens que iria ter um massacre na unidade”, informou uma moradora, cujo a filha de 11 anos estuda na escola.

As ameaças teriam ocorrido através das redes sociais. Em nota enviada a reportagem, a Diretoria de Ensino informou que a direção da unidade escolar acionou a equipe da Ronda Escolar e um boletim de ocorrência será registrado, além de marcar uma reunião com os pais e responsáveis.

“Além disso, foi criado o Gabinete Integrado de Segurança e Proteção Escolar (Gispec), que conta com servidores da Educação e da Polícia Militar, que contribuem para o planejamento das estratégias de segurança em toda a rede. A direção da unidade está à disposição dos pais ou responsáveis pelos alunos para quaisquer esclarecimentos”, informou a Secretaria de Educação do estado de São Paulo.

Escola no Parque Cecap registra boletim de ocorrência após boatos

Outra escola que também teve a festa do Halloween cancelada, foi a Escola Estadual Vereador Elísio de Oliveira Neves, localizada na rua Cristóbal Cláudio Elilo, n° 366, no bairro do Parque Cecap. A secretaria informou a reportagem, que ao contrário da unidade do Parque Continental I, o Elísio não teve as aulas canceladas, porém, foi realizado um boletim de ocorrência devido a questão dos boatos sobre uma possível ação criminosa.

“A Diretoria Regional de Ensino de Guarulhos informa que diante de boatos, registrou boletim de ocorrência. A unidade conta com o apoio do professor mediador, que trabalha na resolução de conflitos e incentivo à cultura de paz. As atividades na escola acontecem normalmente e a equipe gestora continua à disposição dos pais ou responsáveis pelos alunos para quaisquer esclarecimentos. A escola possui a parceria da Ronda Escolar”.

O HOJE questionou a Secretaria de Segurança Pública do estado de São Paulo (SSP), sobre o caso referente à escola do Parque Continental I, e a secretaria em nota, informou que a ocorrência foi apresentada ao 2° Distrito Policial, onde a diretora da unidade e dois adolescentes suspeitos de envolvimento nas ameaças foram ouvidos, além da Vara da Infância e Juventude do município que foi comunicada sobre os fatos.

“A Polícia Militar foi acionada na manhã desta quinta-feira (31) para averiguação de ocorrência na instituição de ensino mencionada. No local, nada foi encontrado. Posteriormente, a Polícia Civil tomou conhecimento dos fatos por meio de uma representante da escola”, destacou a SSP.

Foto: Ivanildo Porto