Covid-19: Governo do Estado pretende ampliar número de testes diários em 400% para reduzir tempo de espera por resultado

Crédito: Divulgação

Antônio Boaventura
[email protected]

Com o avanço do Covid-19 em todo estado, o chefe do Poder Executivo bandeirante pretende ampliar o número de testes em aproximadamente 400% para reduzir o tempo de espera pelos resultados. O Governo do Estado comprou 1,3 milhões de testes da Coréia do Sul, que custou aos cofres públicos a quantia de R$ 85 milhões, incluindo também a compra de máscaras. A quantidade de testes deve passar de 2 mil para 8 mil diários.

“Toda estatística olha para o dia de ontem e não para o de hoje. Esses dados são coletados em toda rede de saúde do estado de São Paulo público e privado. Quando eles chegam são disponibilizados imediatamente. Na questão dos testes nós vamos colocar online. Nós temos que ver as projeções e não olhar para o retrovisor do carro”, declarou Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, em coletiva.

Covas também admitiu a existência de um alto número de exames que aguardam pelo equipamento para provimento dos processos necessários. Ele ressaltou que a prioridade são as pessoas que apresentam quadro clínico grave nas unidades de saúde. Contudo, o mesmo não revelou qualquer prazo para que esta situação possa ser solucionada.

“A rede está de fato, agora, se organizando e aguardando a chegada dos insumos para começar a operar e resolver [o caso dos] exames parados e não ter acúmulo de material. A prioridade agora são os pacientes [em estado] grave e internados, os profissionais de saúde e os óbitos. Esperamos que isso seja rapidamente equacionado”, explicou Covas.

Diante deste cenário, o Governo do Estado fez investimento de R$ 148 milhões em importação de máscaras e testes de coronavírus. Os produtos são essenciais para atendimento e diagnóstico de pacientes com COVID-19, bem como para a segurança dos profissionais de saúde. O primeiro lote importado, composto por 725 mil testes sul-coreanos, já chegou a São Paulo e foi encaminhado ao Instituto Butantan para ampliação da capacidade diária de processamento de exames.

No total, o Governo de São Paulo importou 1,3 milhão de testes para diagnóstico (PCR) da Coreia do Sul. Para essa finalidade foram investidos R$ 85 milhões. Os novos testes vão ampliar a capacidade de processamento de exames em todo o Estado e serão distribuídos gradativamente nas unidades que integram a plataforma de laboratórios coordenada pelo Instituto Butantan.

“Estamos trabalhando com delem com um retardo de 15 ou até 20 dias dos números reais, por que é o tempo que o laboratório leva pra confirmar as mortes e os casos de pessoas que estão contaminadas pelo vírus”, disse o prefeito Guti (PSD).

Atualmente, a rede integra 34 laboratórios para processamento dos testes. O segundo lote, com mais 575 mil novos testes sul-coreanos, deverá chegar a São Paulo ainda neste mês. Além do reforço na importação, o Butantan possui mais 90 mil testes, além de 44 mil enviados pela Fiocruz.

“Chegaram 725 mil testes de coronavírus, vindos da Coreia do Sul. Uma operação logística inigualável, inclusive de segurança, com acompanhamento policial de toda essa carga até o Instituto Butantan. No momento, estamos com 2 mil testes por dia. Com a chegada desses novos testes, vamos poder ampliar para 8 mil testes”, concluiu o governador João Doria.