Polícia investiga se homem preso por tráfico também participou do roubo de ouro, joias e relógios no Aeroporto de Guarulhos em 2019

A Polícia de São Paulo investiga se um homem preso na última segunda-feira (1) por tráfico de drogas em São Paulo também faz parte de uma quadrilha que roubou mais de 780 kg de ouro, joias e relógios de luxo do Aeroporto de Guarulhos em 2019. Segundo a PM, sua esposa disse que o marido teve 200 barras de ouro roubadas. Mas a carga não foi encontrada pela polícia.

A quadrilha que atacou o aeroporto em 25 de julho de 2019 ainda sequestrou e fez reféns durante o assalto. Depois usou veículos para fugir com a carga. O material levado pela quadrilha é avaliado em R$ 125 milhões e nunca foi encontrado ou recuperado.

Desde então, sete homens foram presos sob suspeita de roubo e sequestro no ataque ao terminal de cargas do Aeroporto de Guarulhos. Mas desde que um deles morreu de doença na prisão em 2020, seis estão atualmente detidos, responsáveis ??pelos crimes na justiça.

A Polícia Civil agora quer saber se este homem de 46 anos preso na segunda-feira (1) por tráfico estava envolvido no mesmo assalto ao Aeroporto e se é o oitavo criminoso do grupo. Ele foi preso à tarde em sua casa na zona sul da capital.

O homem, que é corretor, estava com um vizinho de 33 anos que carregava 3 kg de maconha e também foi detido. Suas identidades não foram reveladas. Também foram confiscados relógios e R$ 3 mil em dinheiro, segundo a assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública (SSP).