Martello cobra a canalização do rio Baquirivu

Sempre atuante nas principais questões de interesse da população, o presidente da Câmara Municipal, Martello (PDT), cobrou a canalização do rio Baquirivu-Guaçu no trecho de Guarulhos. Durante a sessão do Legislativo, ele lembrou as constantes enchentes que os moradores do entorno do rio sofrem há anos.

“Já passou da hora de o Baquirivu ser canalizado. Há um sofrimento do povo da região, como do Malvinas e do Seródio, devido às enchentes. O povo de Guarulhos que nasceu aqui, como eu, vê que está muito atrasada essa canalização”, disse.

Ele citou como exemplo o trecho do rio no município de Arujá que já foi devidamente canalizado. “Arujá que é uma cidade bem menor que a nossa e arrecada bem menos tem duas pistas, o córrego canalizado há muito tempo e agora foi feita a obra próximo à rodovia Ayrton Senna”, lembrou.

Desde que assumiu a presidência do Legislativo no início deste ano, Martello vem realizando uma série de ações em busca de solução para alguns problemas da cidade. Exemplo disso foi a cobrança feita junto à CCR NovaDutra no que diz respeito a omissão da empresa na autorização da construção de uma alça de acesso à rodovia Presidente Dutra no viaduto antigo do trevo de Bonsucesso, além dos diálogos para a manutenção da Furp na cidade.

Quanto ao Programa de Macrodrenagem e Controle de Inundações do rio Baquirivu-Guaçu Martello destacou, ainda, a verba adquirida pela prefeitura para a realização da intervenção. “Agora o prefeito conseguiu um dinheiro federal para canalizar que nada mais é que ajudar o povo que tem água no pescoço e perde todas as coisas na água”, destacou.

A verba citada pelo presidente do Legislativo são R$ 516 milhões obtidos pela prefeitura junto à Corporação Andina do Fomento (CAF) que irá liberar o empréstimo internacional pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina. As obras têm previsão de início para o segundo semestre deste ano. No entanto, as licitações do programa estão paralisadas por conta de questionamentos do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP). A expectativa é que nos próximos dias a Secretaria de Obras envie as respostas necessárias à Corte de Contas e o processo seja retomado.

O programa

O Programa de Macrodrenagem e Controle de Inundações do Rio Baquirivu-Guaçu contempla a diminuição de cheias, mediante a ampliação da calha do rio e a construção de reservatórios, recuperação de áreas de várzeas, com implantação de parque linear, arborização, passeio público, ciclovia, pista de corrida e mobiliário urbano, ampliação também da foz do córrego Cocho Velho, melhoria de vias urbanas e ampliação dos corredores viários de acesso ao Aeroporto Internacional de Guarulhos.

A iniciativa abrange, ainda, a adequação do corredor viário da rua Jamil João Zarif em uma extensão de 3,5 km e do corredor de ônibus da avenida Natalia Zarif, com 4 km. Haverá também a implantação do loteamento Ponte Alta II numa área de 230 mil m² com 345 lotes residenciais, além de prédios com 378 apartamentos, áreas verdes, implantação de Ponto de Entrega Voluntária (PEV), Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), escola, quadras, área comercial e toda a infraestrutura urbana com arruamento, pavimentação, drenagem, calçada etc.

A expectativa é que a obra reduza em até 70% as ocorrências de enchente na região.