Bom Prato serve um milhão de refeições gratuitamente para pessoas em situação de rua

Restaurantes populares servem sopa complementar nos jantares frente às baixas temperaturas

Desde maio de 2020, o Governo de São Paulo, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, oferece alimentação de qualidade e balanceada pelos restaurantes Bom Prato aos mais vulneráveis visando garantir a segurança alimentar desta população, durante a pandemia da Covid-19. Medida inédita, em programa de 20 anos, já distribuiu mais de 1 milhão de refeições gratuitamente para pessoas em situação de rua em todo o Estado, além de receber o prêmio Partner of the Year Award 2021 na esfera Global e Latina América da Microsoft.

“O Governador João Doria não mede esforços para garantir a proteção social das pessoas em maior situação de vulnerabilidade social, sendo que já investiu cerca de R$ 1 bilhão para a ampliação de programas e novas ações de segurança alimentar no combate à fome durante a pandemia”, diz Célia Parnes, Secretária Estadual de Desenvolvimento Social.

Desde o início da pandemia de Covid-19, as 59 unidades Bom Prato realizaram em 24 horas diversas adaptações e ampliação no serviço, passando a ofertar café da manhã, almoço e jantar em embalagens e talheres descartáveis para retirada, inclusive aos finais de semana e feriados. Este aumento de 60% na cota mensal da rede popular, já soma mais de 46,1 milhões de refeições servidas a toda população em vulnerabilidade social, sendo 1 milhão gratuitamente para às pessoas em situação de rua.

A prestação do serviço para a população em situação de rua contou com solução inovadora, leitura de um QR Code em cartões distribuídos pelos municípios, verificando o cadastramento e identificação, otimizando o atendimento. Em julho de 2021, a iniciativa recebeu duplo reconhecimento internacional na categoria Governamental na esfera Global e Latam, o prêmio Partner of the Year Award 2021, da Microsoft, dentre mais de 4.400 indicações coletadas em mais de 100 países diferentes em todo o mundo.

Este mês, 13 unidades passam a servir sopa nos jantares para complementar a refeição, aquecendo a população em maior vulnerabilidade. Ao todo, são servidas 4 mil sopas diariamente nos restaurantes do Brás, Itaquera, Lapa, São Mateus, Perus, Capão Redondo e Santana, na Capital, e nos municípios de Campinas, São José dos Campos, Taubaté, Ferraz de Vasconcelos, Taboão da Serra e Itapevi.

Outras ações de segurança alimentar

Ampliado ontem, o programa ‘Vale Gás’, de transferência de renda, objetiva de auxiliar as famílias na extrema pobreza e pobreza na compra de botijões de gás de cozinha. Estão sendo beneficiadas mais de 420 mil famílias dos 645 municípios do Estado de São Paulo. O investimento total foi de R$ 128 milhões.

Em meio a pandemia da Covid-19, o Governo do Estado bateu a marca de mais de 1,4 milhão de cestas do projeto ‘Alimento Solidário’ servidas em 2020, atendendo famílias com até quatro pessoas em situação de extrema pobreza das 6 Regiões Metropolitanas do Estado, locais de grande adensamento populacional.

Para comunidades tradicionais, como indígenas, ciganos e quilombolas, foi realizada a entrega das ‘Cestas Verdes’, compostas por alimentos adquiridos por agricultores familiares de assentamentos rurais.

O programa Vivaleite, o maior em distribuição de leite pasteurizado na América Latina, ampliou seu atendimento para mais de 21 mil idosos acolhidos em instituições de longa permanência. E, para mais de 730 estudantes da rede estadual, o projeto ‘Merenda em Casa’ prestou auxílio para a compra de alimentos.