Inspetoria Ambiental da GCM atinge a marca de 122 resgates de animais em 2021

A Inspetoria de Patrulhamento Ambiental da Guarda Civil Municipal (GCM) de Guarulhos resgatou no último sábado (21) uma capivara ferida na rua Mário Bernardo de Medeiros, no Macedo. O animal foi encaminhado ao Zoológico Municipal para receber cuidados veterinários. De acordo com a inspetoria, com essa ação o balanço de animais resgatados de janeiro de 2021 até este momento chega a 122.


Entre os bichos salvos há saruês (uma espécie de gambá que se alimenta de insetos, frutas, ovos, cobras e escorpiões), corujas, carcarás (aves de rapina), teiús (da classe dos lagartos), arara-canindé, pássaros (sendo o picharro o mais comum), quatis, serpentes, saracuras (aves semiaquáticas pequenas e que voam baixo), maritacas (que parecem papagaios, mas não têm penas em volta dos olhos e são menores), garça (que vive em bando e frequenta rios, lagoas e charcos) e gavião.


A equipe encaminha os animais feridos, dependendo da disponibilidade de recebimento, ao Zoológico de Guarulhos, ao Centro de Recuperação de Animais Silvestres do Parque Estadual do Tietê, à Divisão Técnica de Medicina Veterinária e Manejo da Fauna Silvestre (Depave-SP) ou ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas). Nesses locais eles recebem atendimento médico de veterinários e biólogos e, ao se recuperarem, passam por quarentena e readaptação para serem inseridos novamente em seus hábitats.

A Inspetoria conta com guardas civis e atende ocorrências em todas as regiões de Guarulhos, sendo que o maior índice de resgate de animais silvestres se concentra na região norte da cidade.

O inspetor Pedro Sarmento esclarece que os guardas civis passam por treinamento específico para desempenhar bem essas funções. “O resgate dos animais se diferencia de espécie para espécie. Por exemplo, para o resgate de uma serpente, principalmente se for peçonhenta, é necessário muito cuidado e atenção por causa do risco de acidente. O equipamento também é diferente: utilizamos luvas de raspa, caixa de contenção e transporte, gancho e grandes pinças apropriadas para serpentes. Após o resgate, o animal é levado direto para o Instituto Butantã, em São Paulo”, informa.

O Patrulhamento Ambiental atua em defesa do meio ambiente e no combate a crimes contra a fauna silvestre, como captura ilegal, venda ou guarda de espécimes na natureza, além de casos de maus-tratos. Age também no resgate de animais silvestres encontrados na área urbana e sua devolução ao verdadeiro hábitat.

Serviço

Solicitações e denúncias podem ser feitas à Central de Atendimento da GCM pelos telefones 153 e 2475-9444.