Câmara de Guarulhos suspende vereadores e funcionários que não foram vacinados contra covid

O presidente da Câmara Municipal, Martello (PDT) decidiu suspender todos os funcionários da Casa de Leis que não foram vacinados contra à covid-19. A medida passa a valer a partir desta segunda-feira (25).

Na relação, publicada na edição de sexta-feira (22) do Diário Oficial do Município, constam o nome de 16 vereadores e outros 154 trabalhadores do Legislativo.

Na decisão, Martello considera que a vacinação contribui para a preservação da saúde dos servidores, que o interesse público deve prevalecer sobre o interesse particular e considera também o decreto municipal sobre a obrigatoriedade da vacinação dos funcionários públicos da cidade.

No entanto, a legitimidade da medida vem sendo questionada pelos parlamentares. Muitos deles usaram as redes sociais no final de semana para se pronunciarem alegando que os dados estão desatualizados, já que possuem certificado que comprovam a vacinação.

Neste domingo (24), Geraldo Celestino (PSC) reforçou que foi imunizado em uma publicação em suas redes sociais. “PELA ORDEM, SENHOR PRESIDENTE! Sou vacinado sim senhor! Na última sexta-feira foi publicada no Diário Oficial do município, uma relação de funcionários e vereadores que não foram vacinados, uma irresponsabilidade da direção do Legislativo guarulhense. Não apenas estou vacinado, como defendo que a vacina seja obrigatória para toda população! Sou presidente da Comissão de Saúde e acompanho de perto os esforços para que a população seja vacinada em sua totalidade! E gostaria de lembrar que vereador não tem contrato de trabalho, tem mandato, portanto não cabe ao presidente suspendê-lo. Segue meu comprovante de vacinação. A mesma vacina que eu tomei tão emocionado, lembrando dos que perderam suas vidas sem terem tido esta oportunidade’, afirmou.

” Não bastasse todo problema estrutural que a Câmara Municipal vem enfrentando, que inclusive vem impossibilitando a realização de sessões presenciais com a participação da população, agora também vamos ter que lidar com desorganização da administração. Fica aqui a minha indignação ao ver meu nome na edição do Diário Oficial publicada ontem em uma lista exonerando funcionários, assessores e vereadores que não teriam enviado o comprovante de vacinação da covid-19, sendo que jamais foi cobrado pelo setor administrativo tal necessidade por parte dos vereadores, já que estão lá semanalmente desenvolvendo seus trabalhos. Completei meu esquema vacinal no dia 14 de setembro, conforme pode-se conferir no meu comprovante que, aliás, não teria motivos para que eu deixasse de enviá-lo. Espero que este mal entendido seja prontamente resolvido e que os trabalhos dos vereadores em benefício da cidade não sejam prejudicados, até porque, não cabe a suspensão dos atos de qualquer vereador por parte da direção da Câmara Municipal”, afirmou Dr. Laércio Sandes (DEM).

Márcia Taschetti (PP) também se pronunciou em suas redes sociais. “Só para constar e pelo respeito a toda população, venho informar que, eu tomei as duas doses da vacina contra covid-19, comprovei via publicação nas redes sociais nas respectivas datas e também enviei a comprovação à Câmara Municipal de Guarulhos por e-mail na data de 23 de setembro”.

“Está sendo veiculado na imprensa que eu não tomei a vacina. Não sei por que estão tentando me prejudicar. Mais uma vez eu vou postar as fotos do dia que fui imunizado”, publicou Wellinton Bezerra (PTC).

Imagem: Câmara Municipal