Livros infantis gratuitos com personagens negros ensinam sobre o respeito à diversidade

Foto: Divulgação

Acaba de ser disponibilizado Di.Ca – Diário do Cauã – “O Consumo” e “ A Mesada”, segundo e terceiros livros da Coleção Contaí. Com o tema Educação Financeira, a coleção aborda diversos pontos sobre a importância do consumo consciente entre crianças e adolescentes.

Lançado em agosto deste ano, pela DMCard, o projeto reúne seis e-books gratuitos. O objetivo é difundir o tema, incentivando a leitura e mostrando que é possível manter uma relação saudável com o dinheiro.

“Crianças e adolescentes serão os adultos de amanhã. Então é fundamental receberem orientação sobre educação financeira e o consumo consciente desde cedo. Seja para evitar gastos desnecessários, aprender a poupar para projetos de vida ou mesmo se preocuparem com a preservação sustentável do meio ambiente e com uma sociedade mais igualitária. Esse é o grande legado que devemos deixar para eles”, explica Sandra Castello, Diretora de Marketing e Pessoas da DMCard.

Ela reforça que a DMCard é uma empresa focada em pessoas, independente em qual parte do negócio estejam, por isso é uma preocupação constante promover o bem-estar, qualidade de vida e a educação de todos.

Em parceria com a gestora de projetos em comunicação 2112Lab, a coleção foi toda produzida por profissionais do Vale do Paraíba (SP). Os títulos foram escritos por Stefânia Andrade e ilustrados por Ana Baccaro. Os três livros estão disponíveis para download no site www.colecaocontai.com.br.

REDE PÚBLICA – A boa notícia é que o projeto, além de estar disponível no site oficial da coleção, se encontra também na Árvore de Livros, plataforma de leitura usada pela rede municipal de ensino de São José dos Campos. Atualmente, cerca de 10 mil alunos (de 4º, 5º e 9º ano) possuem acesso ao programa, que fez com que cada aluno lesse em média 17 obras por ano (dados de 2019).

A iniciativa foi comemorada pela autora Stefânia Andrade, que também atua como professora da Sala de Leitura da rede e membro da Academia Joseense de Letras. “A parceria com a Árvore Livros é muito relevante, é uma plataforma de qualidade, que irá permitir o acesso de um grande número de alunos à Coleção Contaí”, ressalta.

Aos professores foi disponibilizado ainda um material pedagógico que traz sugestões de uso do primeiro livro em sala de aula. Aos pais, um livro de atividades com os personagens da série.   

CONSUMO CONSCIENTE – Segundo Stefânia, o segundo livro traz um tema de extrema importância entre os jovens: consumo consciente. “O segundo livro aborda, por exemplo, assuntos como compras, necessidades, escolhas, minimalismo, desigualdade social e acesso ao consumo. No terceiro, mesada, administração financeira, poupança e as regras para o recebimento de dinheiro em casa são os temas da vez”, diz. Em 2020, o Ministério da Educação (MEC) tornou obrigatório o ensino de educação financeira nas escolas. Desde então, as instituições de ensino devem atender às novas diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Para a ilustradora Ana Baccaro, leitores também verão novidades nas páginas do livro. “Cauã está perdendo a vergonha de se soltar tanto na escrita quanto no desenho. Com o passar do tempo e com a prática, ele conseguirá melhora ainda mais”, comenta.

EDUCAÇÃO FINANCEIRA – O diretor executivo da 2112Lab, Bruno Pimenta, lembra que o tema tem conquistado cada vez mais espaço na rede de ensino do país: “O Ministério da Educação lançou em agosto o ‘Programa Educação Financeira na Escola’, que aborda temas como poupança, consumo consciente, investimentos e proteção contra fraudes”, enfatiza.

Para Pimenta, a educação financeira é primordial para uma boa relação com o dinheiro: “De acordo com o Mapa da Inadimplência no Brasil, divulgado em maio de 2021 pelo Serasa, hoje temos cerca de 62,56 milhões de brasileiros endividados”.

NÚMEROS POUCO ANIMADORES – Além do alto número de endividados infelizmente, no Brasil, a educação financeira ainda está longe de alcançar um patamar necessário, especialmente quando comparamos o cenário local com o de países desenvolvidos.

Segundo o Banco Mundial, apenas 3,64% da população economiza pensando no futuro. Os índices mais baixos do mundo são formados pela média na América Latina, de 10,6%; enquanto outros países emergentes, como México (20,85%), África do Sul (15,93%) e Rússia (14,56%), apresentam números melhores. Para se ter uma ideia, dados de pesquisa realizada pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capital (ANBIMA) em 2017, cerca de 75% da população nacional não fez nenhum tipo de aplicação financeira.

Um estudo recente mostra a gravidade do problema. Apenas 35% dos brasileiros conseguiram responder com propriedade às questões da pesquisa S&P Ratings Services Global Financial Literacy Survey (Pesquisa Global de Educação Financeira da divisão de ratings e pesquisas da Standard & Poor’s), que mediu o grau de educação financeira em 140 países com base em mais de 150 mil entrevistas. O Brasil ficou apenas na 74ª posição no ranking global.

DIÁRIO DE CAUÃ – A Coleção Contaí retrata a “cara” de uma família tipicamente brasileira por suas características de esforço, batalha e alegria.  Protagonista da história, Cauã narra ao longo da coleção o seu desejo por um celular de última geração e todo o percurso que fará para conquistar o seu objetivo – a começar com a participação em um concurso municipal sobre Educação Financeira.

SOBRE O GRUPO DMCARDA DMCard nasceu em 2002 como uma administradora de cartões de crédito private label (o cartão de loja), setor em que é líder de mercado e crescendo em média 35% ao ano, nos últimos nove anos, e ultrapassando a marca de 4,2 milhões de cartões emitidos e 1 milhão de cartões ativos. Atualmente, está presente em 3.620 pontos de venda espalhados por todo Brasil.

Desde 2019, começou a ampliar seu portfólio de produtos financeiros oferecendo cartão de crédito bandeirado, conta digital e linhas de empréstimo, passando por uma transição em seu modelo de negócio e, hoje, atua como um grupo de produtos financeiros voltados para a concessão de crédito.

Além disso, também tem se tornado especialista em inovações para o varejo por meio das mais avançadas tecnologias, a maioria delas por meio do desenvolvimento interno, e conta com um time de especialistas em ciência de dados para oferecer, cada vez mais, melhores produtos e serviços aos clientes.

Pessoas sempre foram prioridade na DMCard. A avaliação interna pelo E-NPS (Employee Net Promoter Score), indicador que mede o quanto os colaboradores classificam a empresa como um bom local para se trabalhar, alcançou um excelente resultado com índice 93 de satisfação. Além disso, na plataforma Glassdoor, a empresa está avaliada com a nota de 4,7 (em uma escala de zero a cinco), o que a posiciona em nota similar ou ainda mais alta do que as maiores e mais desejadas empregadoras do país.

Além do público interno, também conta com ótimos índices na satisfação dos clientes. A DMCard possui o selo RA1000 e com um índice de satisfação no atendimento pelo call center de 94 e NPS (Net Promoter Score) atual de 74, índices que mostram um compromisso em também oferecer o melhor serviço para nossos parceiros e clientes.

A DMCard se transformou em uma grande plataforma de serviços financeiros inclusivos. Para potencializar a capacidade de atendimento a seus clientes, sejam varejistas (B2B) ou consumidores finais (B2C), o grupo vem há alguns anos seguindo uma agenda de aquisições e investimentos.

Atualmente, entre as empresas do grupo estão a DMCard S.A, a DMCard SCD (produtos financeiros voltados para a concessão de crédito), DMCard Meios de Pagamento (credenciadora dos estabelecimentos), DMCard Securitizadora (voltada para a captação de recursos financeiros), DMCard Ltda e Infocards.

SOBRE A 2112LAB – A 2112Lab é uma gestora de projetos criados sob medida para marcas em diferentes plataformas. A empresa é responsável por executar ações de pequeno, médio e grande porte.