PF prende passageiros com droga dentro de aquecedores e bijuterias no aeroporto

Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal prendeu, em ação conjunta com a Receita Federal na madrugada de hoje, três passageiros que tentaram embarcar com droga para o continente africano do Aeroporto Internacional de Guarulhos.

 Foram 2 ações distintas. Na primeira ação, policiais federais, que faziam fiscalização de rotina junto aos balcões de check-in, selecionaram um passageiro e o entrevistaram. Em razão de suspeitas, o homem teve suas bagagens submetidas ao aparelho de raio-x onde os policiais visualizaram diversos aparelhos eletrônicos em seu interior. O passageiro abriu sua bagagem e os aparelhos eletrônicos foram submetidos individualmente à inspeção, momento em que os policiais identificaram substância suspeita no interior de um aquecedor. O homem, nacional da Nigéria, de 36 anos de idade, que ingressou no país em 2013 e solicitou refúgio, foi preso após a substância encontrada, junto à resistência do aparelho, ser identificada como cocaína, cujo peso somou 3 Kg.

Em outra ação, servidores da Receita Federal, da equipe do K9, que atuam com o auxílio de cães farejadores (nesta ação os cães Grace, Scooter e Utte), fiscalizavam as bagagens despachadas para voo destinado à Etiópia e, em razão da indicação dos animais, selecionaram algumas bagagens suspeitas. Após serem submetidas ao aparelho de raio-x, as suspeitas aumentaram ao se observar substância orgânica compactada, oculta nas bagagens. A PF foi acionada e os passageiros localizados e conduzidos à delegacia para que, na presença de testemunhas, seus pertences fossem inspecionados. Nas bagagens pertencentes a um brasileiro, de 25 anos de idade, que embarcaria para Addis Ababa, na Etiópia, foram encontrados, nas estruturas das malas, mais de 2 Kg de cocaína. O suspeito disse que o destino da droga era a Nigéria. Em nome do preso há uma empresa, cujo capital soma 26 milhões de reais, da qual o homem disse desconhecer. Outro passageiro, que também havia sido beneficiado pela Lei do Refúgio, ingressando no país em 2014, ocultava quase 7 Kg de cocaína dentro de 158 pulseiras feitas de resina e miçangas. O homem, nacional de Serra Leoa, de 41 anos de idade, tinha como destino final a cidade de Conakri, na Guiné.

Os presos serão apresentados à Justiça Federal.